Algumas Duvidas sobre Lipoaspiração

O que é auto-hemotransfusão e qual a importância da sua utilização na cirurgia de lipoaspiração?


Trata-se de um procedimento no qual utiliza-se o sangue do(a) próprio(a) paciente para reinfusão ao final da cirurgia, com a finalidade de maior segurança e melhor recuperação. É utilizado nos casos maiores, com o prévio conhecimento e autorização do(a) paciente e avaliação de um hematologista. 

O que é a cirurgia de lipominiabdome?

A cirurgia de lipominiabdome é um procedimento no qual associa-se a lipoaspiração à abdominoplastia com incisão reduzida. Este procedimento é indicado para a paciente que apresenta distensão abdominal com flacidez moderada e localizada somente na porção inferior do abdome, abaixo do umbigo.

Realiza-se uma ressecção de um fuso de pele no abdome inferior, na linha do púbis e através dela faz-se o fechamento da diástase (afastamento dos músculos retos do abdome”, reduzindo assim o abaulamento abdominal. A lipoaspiração servirá de complemento na modelagem da região abdominal e cintura.

O que é lipoabdominoplastia?

É a associação da abdominoplastia com a lipoaspiração de toda essa região. Nós da BG, somos mais conservadores neste caso, limitando as lipoaspirações nesta associação apenas para as regiões não descoladas pela cirurgia do abdome convencional.

A razão para isto é anatômica e de segurança na manutenção da boa vascularização dos retalhos e redução dos índices de complicação.

Pode-se associar a lipoaspiração com outras cirurgias plásticas?

Sim, desde que haja compatibilidade de volume cirúrgico calculado e risco cirúrgico controlado. Tem-se que considerar a perda sanguínea provável dentro do controle clínico desejado, o tempo de anestesia, higidez do paciente, os exames pré-operatório, etc.

Pode-se associar a lipoaspiração com cirurgias de outras especialidades como a histerectomia (retirada do útero)?

“Poder pode”, fazer nós da BG não fazemos, porque os riscos de embolia e trombose aumentam consideravelmente. Isto já foi comprovado por estudos clínicos e discutido recentemente em congressos de cirurgia vascular e de cirurgia plástica. O risco de contaminação e de infecção também é maior para esta associação. O bom senso deve ser considerado.

Quais as orientações de pós-operatório com relação ao repouso após a realização de uma lipoaspiração?

O repouso pós-operatório imediato é relativo, deve-se evitar serviços domésticos, ginástica, dirigir automóvel e carregar peso na primeira semana. A seguir começa-se a liberar gradativamente para caminhadas, hidroginástica, exercícios de alongamento, voltando após um mês aos exercícios normais. No início pode haver algum desconforto, porém nada insuportável. A sensibilidade da região que inicialmente estava alterada voltará ao normal.

Por que se deve usar a cinta modeladora?

A cinta modeladora contém e restringe melhor o edema, oferece maior segurança e conforto. A cinta deve ser usada continuamente pelo(a) paciente, inclusive para dormir. Aconselhamos a obtenção de duas unidades para poder trocá-las por ocasião do banho e assim poder lavá-las. O período recomendado para uso é de aproximadamente um mês.

O pós-operatório da lipoaspiração é doloroso?
Não será desde de que sejam seguidas as orientação médicas recebidas durante a alta hospitalar e que o(a) paciente esteja sendo bem acompanhado(a) pelo médico assistente através de medicação apropriada como analgésico e anti-inflamatório.

Quando poderá ser realizada a lipoaspiração nos casos das pacientes que acabaram de ganhar um bebê?
Aconselha-se que o tempo ideal para a realização de uma lipoaspiração ou de uma cirurgia plástica de abdome ou de mama após um parto é de um ano. Caso se opere antes desse período, pode-se por a paciente em risco e comprometer o resultado e a recuperação natural que está em curso. O organismo da mulher parturiente assim que ganha um bebê, passa a funcionar com a finalidade de amamentação e restabelecimento. A maternidade é um ato natural de amor e carinho, um dom natural e divino restrito às mulheres. Psicologicamente para algumas o pronto-restabelecimento do seu corpo e da sua sensualidade não é tanto importante, mesmo sabendo que o ganho de peso aconteceu como já era esperado e às vezes até extrapolou demasiadamente. Porém, para a maioria isto constitui uma preocupação. Naturalmente ocorrerão mudanças no corpo, especialmente nas mulheres que amamentam, fazendo-as retornar as formas próximas das de antes da gravidez. Muitas se deve às alterações hormonais nesta fase, devendo-se aguardar a regressão natural do edema, a involução uterina, a capacidade de retração da pele, principalmente a do abdome. O controle de enfermidades desenvolvidas durante a gravidez, como diabetes e hipertensão arterial devem ser considerados. Só então pode-se pensar em auxílio da cirurgia plástica para a correção dos excessos de pele ou de gordura indesejados ou das mamas.

Quais doenças contra-indicam a realização de uma lipoaspiração?

Anemias de maneira geral, qualquer patologia crônica que não se encontre sob controle médico como a hipertensão e diabetes, discrasias sanguíneas, doenças auto-imune, etc.

A gordura lipoaspirada poderá ser utilizada e colocada em outras regiões do organismo com a finalidade de melhorar o contorno?

Sim, a enxertia de gordura é um procedimento cirúrgico que pode ser utilizado com a finalidade de modelar determinadas regiões corporais, com a gordura retirada do próprio organismo durante uma lipoaspiração.
Contra-indicamos o enxerto de gordura nas panturrilhas devido ao alto índice de complicações como necrose e embolia, além de outras cicatriciais.

Quais as ressalvas que devem ser consideradas com relação ao auto-enxertia de gordura?


Tem como fator limitante a absorção natural orgânica, em média de 40% da gordura enxertada. Sabendo disto o cirurgião sempre acrescenta um pouco mais de gordura do que o necessário, mas explica ao paciente que o procedimento cirúrgico poderá ser realizado outras vezes na tentativa de correção de depressões de maior monta. Com relação ainda à reabsorção, este processo pode não acontecer de forma homogênea e simétrica, nos casos de enxerto bilateral com fins estéticos nas mãos ou glúteos. Os enxertos de gordura se prestam mais para correção de áreas de depressão localizadas resultantes de acidentes, sequelas de injeções nos glúteos, cicatrizes deprimidas e para preenchimento de sulcos nasogenianos da face.

A técnica cirúrgica da lipoaspiração poderá ser utilizada em outros procedimentos que não o de retirar apenas a gordura como é preconizado?
Podemos utilizar o ato mecânico de sucção através da pressão negativa por uma cânula como é feita na lipoaspiração, para drenar hematomas, para aspirar certos lipomas (tumores benignos de gordura), para correção de alguns casos de ginecomastia (mama em homens) e com maior complexidade, para aspirar silicone líquido injetado no corpo. Neste último caso, existe um fator limitante do resultado que é o fato do silicone se misturar aos tecidos profundos e músculo e criar grande quantidade de fibrose ao seu redor.

O que é lipoescultura?


É um conceito utilizado pela cirurgia plástica com o objetivo de modelar o corpo de uma paciente, retirando gordura em áreas que estão em excesso e os enxertando em áreas que estão deprimidas. Considerando-se as formas e curvas femininas, delimitando a cintura, eliminando os culotes e por vezes enxertando a gordura lipoaspiração em área de retração causadas por injeções aplicadas no glúteos, depressões de celulites ou apenas para obter o aumento da região.

A lipoaspiração poderá ser realizada na vigência de regime alimentar para emagrecimento?

Desde que o(a) paciente apresente-se hígido(a) e com resultados de exames compatíveis a cirurgia poderá ser realizada; obedecendo os critérios de avaliação e segurança. O ideal é que o(a) paciente já esteja com o seu peso controlado, para que a cirurgia limite-se ao seu fim de retirada dos excessos localizados e modelagem de regiões específicas. 


As outras próteses de silicone

Existem outras próteses de silicone além da comumente falada para as mamas?
É de conhecimento de todos a grande divulgação das próteses de silicone nas mamas atualmente, entretanto existem outras regiões do corpo onde podemos utilizar este mesmo recurso, tanto com uma finalidade estética ou reparadora. A exemplo temos as próteses para aumento do mento (queixo), ou das panturrilhas, etc.
Em que outras regiões podem-se colocar próteses de silicone?
As próteses ou implantes para o mento, panturrilhas e glúteos são as usadas mais comumente. Existem ainda os implantes faciais para a região malar (zigomática) e dorso nasal (não utilizamos esta última devido a problemas comuns como rejeição e conseqüente extrusão). Para estas regiões usamos os enxertos de cartilagem ou de osso do próprio paciente.

O silicone para essas outras regiões é do mesmo material das próteses de mama?

Sim. Segundo os fabricantes estes implantes são feitos de elastômero de silicone de grau médico, possuem uma série de características diferentes como forma, dureza, cor e superfície, que são resultados de anos de pesquisa junto à classe médica, de forma a atender adequadamente às exigências clínicas ou estéticas de cada caso.

Quando se indica a colocação de prótese de mento?

É sempre bom lembrar que nada é determinado unilateralmente pelo cirurgião plástico. Este pode fazer a sua avaliação clínica, explicar e informar tudo que é possível para o melhor entendimento do paciente, e em alguns casos apresentar até outras soluções se o caso assim pedir; mas é de responsabilidade do paciente a atitude de colocar uma prótese, seja ela qual for.
No caso do mento ou queixo, procure ver o seu rosto de perfil e observe o 1/3 inferior que compreende esta região. Verifique se ele está harmônico com o restante da face. Há duas situações que fogem à relação de harmonia: aquela em que o mento se projeta exageradamente para frente, chamada de prognatismo, e aquela em que o mento apresenta-se pequeno ou muito para trás ou retrognatismo. É nesta última situação que podemos utilizar a prótese de mento com a finalidade de proporcionar uma maior projeção. Coloca-se esta prótese por uma pequena incisão no sulco gengival, internamente na boca, ou por incisão logo abaixo do queixo.
Existe outra maneira de aumentar o mento sem o uso de prótese, mas esta é feita pelo cirurgião bucomaxilofacial, através de uma osteotomia com maior complexidade.

A respeito das próteses glúteas, quais as limitações que nos fazem indicar com reservas?

Apesar de termos o conhecimento técnico e já o termos realizado em algumas pacientes o implante de próteses glúteas, fazemos algumas ressalvas. O pós-operatório exige um repouso e cuidados mais duradouros que qualquer outro procedimento estético, para prevenirmos complicações imediatas. A paciente também ficará limitada para sentar-se em torno de um mês, além de não poder mais tomar injeções intramusculares na região glútea a partir da colocação da prótese. É importante falar às pacientes que pode haver a possibilidade de migração da prótese, isto é, ela pode mudar de posição, subindo, devido ao movimento de contração da musculatura glútea com o caminhar e pela pressão ao sentar.

As próteses de panturrilhas eliminam o problema estético de "canelas finas"?

Quando bem indicadas sim. Porém o resultado pode ser comprometido por falsas expectativas, quando houver assimetrias entre as duas panturrilhas e esta não depender apenas da deficiência de partes moles, mas também da existência de assimetria de tamanho entre os ossos. Neste caso haverá melhora de volume e forma, mas não se pode esperar a perfeição.

Como é o pós-operatório da cirurgia de colocação de implante de mento e panturrilhas?

No caso do implante da prótese de mento deixa-se um curativo com a finalidade de manter a prótese no lugar colocado e reduzir o edema. O paciente poderá falar ou alimentar-se normalmente. Retira-se o curativo após cerca de uma semana, podendo substituí-lo por um menor por mais alguns dias. Para o paciente cuja prótese foi colocada pela boca, no sulco gengival, acrescentam-se os cuidados de higiene bucal com soluções antissépticas existentes no mercado.
O paciente que se submete à colocação de próteses de panturrilhas necessita fazer repouso no leito no primeiro dia de pós-operatório e limitar os movimentos, principalmente no que se refere à deambulação, por uma semana. Durante este período o paciente poderá alugar e usar muleta se a colocação da prótese aconteceu em apenas uma perna ou cadeira de rodas quando os implantes foram colocados nas duas pernas. É importante massagear as panturrilhas e fazer exercícios passivos e ativos com os pés, extensão e flexão das pernas nesse período. O ato de caminhar precocemente pode ser incômodo em conseqüência da distensão da fáscia muscular ocorrida com a inserção da prótese, pelo edema, pela ação da gravidade e pelo retorno venoso temporariamente retardado, ocasionado pela compressão. Daí a necessidade do repouso para que haja uma boa adaptação dos tecidos. A pele tem capacidade de distender-se e em poucos dias este processo se completa.

Que outros tipos de prótese de silicone existem e quais as suas aplicações na cirurgia plástica?

Temos no mercado próteses para a região peitoral masculina, com finalidade de aumento estético da mesma ou para correção de deformidade congênita com ausência do músculo peitoral (Síndrome de Poland).
Há também prótese testicular de silicone para substituir em caso de perda por acidente ou tumor.
Existe uma vasta oferta de próteses expansoras cutâneas para uso nas cirurgias reparadoras pós-mastectomias, nas sequelas de queimaduras e cicatrizes inestéticas.
Temos ainda implantes de silicone para suspensão palpebral em casos de ptose congênita, espaçadores de tendão, etc...

Por que o silicone na forma líquida para injeção não é utilizado no Brasil no meio médico?

Alguns "travestis" no desejo de "arredondar" as suas formas e torná-las as mais femininas possíveis, acabam procurando por este tipo de procedimento ilegal e proibido no nosso país, mas realizados clandestinamente por pessoas completamente desqualificadas e sem nenhum cuidado de higiene e saúde. É o que comumente se ver através de certos programas de televisão, principalmente durante o carnaval. Sob a forma líquida o silicone desloca-se pelo corpo, migra da região aplicada atingindo e comprometendo estruturas anatômicas importantes. Já foi observada a presença de silicone líquido na bolsa escrotal e em articulações como joelhos e tornozelos, causando processos inflamatórios e problemas reumáticos sérios. As mulheres que tiveram a infelicidade de injetar este silicone líquido nas mamas, adquirem com o tempo o que chamamos de siliconoma, que nada mais é que um tumor ou cisto causado e constituído por esta forma de silicone. O tratamento exige a ressecção do tecido atingido e por vezes até a mastectomia.
Atualmente tem-se ouvido muitos pacientes relatar o desejo de aplicar um dito "silicone francês" para preencher regiões da face como a malar ou a nasogeniana. Como já falamos o silicone sob a forma líquida, seja qual for a sua procedência, tem seu uso proibido no Brasil pelos órgãos competentes, devido aos comprovados danos físicos e emocionais que podem causar no paciente.
Para o preenchimento dessas regiões existem outros produtos aceitos pelo Ministério da Saúde e órgão mundiais de controle. Uma vez aplicados, serão assimilados pelo organismo e posteriormente absorvidos, após um tempo de permanência no local aplicado. Isto garante a segurança do seu uso, além de não condenar a paciente a permanecer com ele caso não goste do resultado. Estes produtos para implante contém na maioria derivados do ácido hialurônico; substância existente em nosso organismo para sustentação celular, mas produzidos artificialmente em laboratório. 

 


Anestesia segura: Tudo o que você precisa saber sobre anestesia sem precisar ter medo dela.

01. O que é a Anestesiologia?

Resposta: Popularmente chamada de anestesia, a Anestesiologia é uma atividade médica que reúne ciência,arte e conhecimento e que consiste em evitar a dor de um paciente que será submetido a uma intervenção cirúrgica.
Ela é fundamentada em técnica especializada, destreza manual, profissionalismo e profundo respeito pelo ser humano que existe em cada paciente. Só um médico especializado na área e legalmente autorizado pode exercer a anestesiologia. A administração de uma anestesia é um ato médico que só pode ser executado por um profissional registrado no Conselho Regional de Medicina.

02. O que é a Anestesiologia?

Resposta: O anestesiologista é um médico, formado pelas Faculdades de Medicina, reconhecidas e credenciadas pelo Ministério da Educação. Ele é treinado, através de cursos específicos, com muitas horas de aulas teóricas e práticas. A Sociedade Brasileira de Anestesiologia - através de programas e cursos de pós-graduação de 2 anos intensivos - gradua o Especialista em Anestesiologia, E.A. Além de médico especializado, ele é seu amigo. Ele está capacitado a ouvi-lo e a esclarecer-lhe em tudo que você precisar e quiser saber. Converse com ele, abertamente. Fale de suas dúvidas, peça orientação e siga seus conselhos.


03. Como o paciente deve se preparar para a anestesia?

Resposta: O anestesiologista faz parte de uma equipe que concentra as informações médicas a respeito do paciente. É importante que o paciente e sua família conheçam o anestesiologista com antecedência. Há, ainda, a possibilidade de que o médico anestesiologista tenha seu consultório próprio. De qualquer maneira, conte sua história ao anestesiologista: seus hábitos, questões médicas de saúde, medicamentos que você toma ou tomou, reações alérgicas a medicamentos e experiências anteriores com o uso de anestésicos. Não deixe de perguntar quais são os exames de laboratório necessários, horário de internação e jejum. Lembre-se: a água está incluída no jejum.

04. Como é a visita do anestesiologista no dia da cirurgia?

Resposta: Os pacientes, na maioria, chegam ao hospital no dia da cirurgia, quando então refazem contato com o anestesiologista. Se a operação foi marcada com antecedência, o anestesiologista já deve ter os resultados dos exames necessários, pedidos por ele mesmo ou pelo cirurgião. Mesmo assim, antes da cirurgia, o anestesiologista fará uma avaliação geral do estado de saúde física e emocional do paciente. É comum que ele repita perguntas já feitas pelo cirurgião.

05. O paciente pode escolher o tipo de anestesia?

Resposta: Quem decide é o anestesiologista, a partir das avaliações clínicas e médicas realizadas no paciente. Ele explicará ao paciente, ou a alguém de sua família, o motivo de sua escolha.

O paciente poderá ser submetido a:
Anestesia Local: uso de anestésico local, aplicado somente no local da cirurgia.

Anestesia Regional: uso de anestésico local em área de abrangência maior em relação à região do corpo onde será realizada a cirurgia (ex.: raquianestesia para cirurgia de varizes).

Anestesia Geral: o paciente fica inconsciente. Pode ser aplicada por via intramuscular, endovenosa ou
inalatória (através da respiração, o anestésico é inalado e entra no organismo pelos pulmões).

06. Quando o paciente pode ficar acordado ou não?

Resposta: Na anestesia local ou regional, o paciente pode ficar acordado ou não. Em cirurgias rápidas em pacientes calmos, não há necessidade de ficar inconsciente. Em cirurgias mais longas ou em pacientes mais nervosos, é comum a utilização de sedação, ou seja, o paciente ficará dormindo durante a cirurgia.

07. Quanto tempo dura uma anestesia?

Resposta: O tempo de duração de uma anestesia deverá ser proporcional ao tempo projetado para a intervenção cirúrgica.O anestesiologista poderá manter a anestesia por quanto tempo for necessário, através da administração do anestésico, sem interrupção.

08. Como é feito o controle do paciente pelo anestesiologista?

Resposta: O anestesiologista controla todas as funções vitais do paciente tais como:
1.Nível de consciência.
2.Pressão arterial, freqüência cardíaca, coloração da pele e de mucosas, volume sanguíneo circulante, níveis de oxigênio e gás carbônico no sangue.
3.Volume respiratório, freqüência respiratória, concentração de oxigênio nos pulmões.
4.Volume urinário.
5.Atividade muscular.

Também é função do anestesiologista diagnosticar e monitorar, constantemente, a situação do paciente
durante a cirurgia e contribuir para que o cirurgião se ocupe, exclusivamente, em realizar a cirurgia.

09. Durante a anestesia o anestesiologista pode se ausentar da sala?

Resposta: Não se deve esquecer que a segurança do paciente está condicionada à permanente vigilância. Por isso, o médico anestesiologista não sai da sala durante uma cirurgia. O anestesiologista é o responsável pela técnica da anestesia e, portanto, tem que controlá-la, utilizando-se dos diferentes tipos de monitores e instrumentos que permitem constante avaliação clínica do paciente.

10. Como é a volta do paciente à consciência e à sensibilidade após a anestesia?

Resposta: O anestesiologista deve observar o paciente até que tenham terminados todos os efeitos relacionados com a anestesia administrada.
Para isto, há um setor especial, onde a maioria dos pacientes permanece após a anestesia e a cirurgia - a
Sala de Recuperação Pós-Anestésica - (RPA) - onde o paciente será observado de maneira contínua.

11. Sala de recuperação é sinônimo de recuperação é sinônimo de complicação?

Resposta: Não. A Sala de Recuperação permite que o paciente tenha sua pressão arterial, frequência cardíaca, respiração e nível de consciência observados em intervalos regulares. O tempo que o paciente fica na Sala de Recuperação Pós-Anestésica tem por finalidade observar a resposta da anestesia em relação ao tratamento instituído. Desta forma, é traçado um esquema eficaz para o combate a qualquer dor no pós-operatório. Na Sala de Recuperação o paciente vai ficar até o médico verificar um quadro de total estabilidade de sua circulação, respiração, nível de consciência e regressão da anestesia. Alguns pacientes, considerados graves ou submetidos a cirurgias complexas, podem passar pela Sala de Recuperação e ser encaminhados para os Centros de Tratamento Intensivo - CTI. O anestesiologista levará o paciente até o CTI onde uma equipe médica fará seu acompanhamento.

12. Quando o paciente pode ser liberado para casa sem internação?

Resposta: No caso de pós-operatório de pacientes submetidos a cirurgias ou procedimentos ambulatoriais, o paciente tem alta hospitalar com segurança, após permanecer na Sala de Recuperação por um período de observação. O paciente e seu acompanhante são instruídos em relação a sinais e sintomas que podem ocorrer no pós-operatório.

A indicação da realização de procedimentos ambulatoriais tem normas próprias, por isso, nem todas as operações podem ser programadas desta maneira.
Após a alta hospitalar, não deixe de consultar seu anestesiologista sobre quaisquer dúvidas e ocorrências no seu pós-operatório e no período de recuperação. O anestesiologista sempre estará, disposto a esclarecer suas dúvidas. Se precisar, não deixe de procurá-lo!


Cirurgia Plástica novos conceitos

01. Por que pessoas mais jovens estão procurando, cada vez mais cedo, a cirurgia plástica?

Resposta: Atualmente, mesmo quem ainda tem pouca idade está mais ávido por manter uma aparência mais jovial. Muitos acreditam que tudo de bom só acontece nesta fase, sem pensar muito no futuro. Vivemos numa sociedade altamente consumista e temos sempre desejo de respostas imediatistas, pois aqui o tempo é tudo.

A mídia nos bombardeia com inúmeras informações relacionadas ao belo, à juventude, ao sucesso e ao poder eterno de que "tudo posso".

Nas passarelas da moda presente, meninas de 12 anos desfilam como mulheres deslumbrantes. Os concursos de beleza já não buscam a beleza natural. A cirurgia plástica sempre está dando uma "mãozinha". E neste efeito cascata ficamos escravos destes ditames.

02. Por que pessoas de mais idade também estão procurando mais a cirurgia plástica?

Resposta: Os avanços da tecnologia com novos medicamentos, hormônios com suas múltiplas ações beneficiadoras para as mulheres, remédios para a ereção masculina, as próteses penianas e mamárias; medicações outras que controlam melhor as doenças que eram consideradas "karmas ou escravas" como a diabetes, o colesterol, etc; cirurgias cardíacas e outras prolongam a expectativa de vida e levam as pessoas a procurar qualidade de vida com boa aparência física. Pode não parecer, mais a mídia e o mercado, principalmente a indústria da beleza e os meios de comunicação têm muito a ver. Também tem havido uma mudança no comportamento e pensamento da sociedade; hoje em dia, por exemplo, determinadas atividades que eram consideradas somente dos jovens, como a musculação, já são estimuladas e praticadas em todas as faixas etárias, inclusive pelos mais velhos.

03. Quais são os contrapontos de realizar-se uma cirurgia plástica em idade muito jovem ou muito mais avançada?

Resposta: Cautela, paciência, ética e responsabilidade em primeiro lugar. Os jovens são mais imperiosos, querem tudo já, para ontem e se você não fizer aquilo que é desejado, eles dizem de imediato "vou fazer com outro". O ideal para que a cirurgia desejada possa ser realizada são: que haja real necessidade e possibilidade cirúrgica e que o corpo já esteja amadurecido, ou seja, que as estruturas anatômicas já estejam desenvolvidas. A puberdade e a adolescência são mudanças ou passagem naturais, que merecem ser respeitadas. Para os de mais idade é condição "sinequanon" que estejam em perfeita estado de saúde física e mental.

04. E os rapazes jovens têm procurado muito a cirurgia plástica?

Resposta: Sim, a preocupação com a aparência não é possessão de nenhum sexo em particular. É da criatura humana. Os rapazes preocupam-se com a acne (espinhas), o nariz grande, a orelha em abano, a ginecomastia. Alguns se queixam de "canelas finas" ou da falta da musculatura peitoral, "da magreza", pois querem ficar fortes e sarados. Hoje todos têm horror às gordurinhas localizadas. Os rapazes são mais curiosos e perguntam muito. Procuram se informar bem de tudo para convencerem-se bem dos seus anseios ou obterem o consentimento dos pais. É muito bom que os pais ou responsáveis estejam presentes em todos os passos, desde a consulta médica até a cirurgia, caso haja real indicação.

05. Como está o homem no contexto atual como clientes da cirurgia plastica?

Resposta: Os homens começam sempre devagar quando o assunto emperra no preconceito, mas "água mole pedra dura tanto bate que uma hora ELES mudam aqueles velhos conceitos" e, também pegam o trem da mídia e do progresso. Nos dias de hoje, ter uma aparência jovial e saudável é pré-requisito para viver neste mundo globalizado de competição. O individuo é obrigado a ser sempre melhor em alguma coisa, a começar por sua própria imagem. Várias pesquisas já mostraram que as pessoas consideradas bonitas têm ascensão mais rápida, maior facilidade e mais oportunidade no mercado de trabalho. Dentre outros, este é um bom motivo para ninguém querer ser feio. O certo é que os homens têm procurado mais os consultórios de cirurgia plástica. Os mais jovens iniciam com os procedimentos cosméticos para acne, cirurgias de nariz e orelha em abano. Os mais maduros procuram manter a forma física e fazem cirurgias plásticas como a lipoaspiração, para manterem-se esbeltos. Os de mais idade procuram por resultados mais imediatos para uma aparência mais jovial. Nestes casos, a cirurgia de face, pálpebras e papada são as mais procuradas.

06. A procura das mulheres pela cirurgia plástica mudou?

Resposta: A beleza da mulher faz parte de sua natureza. Atualmente, com tantos produtos cosméticos, com tanta mídia e com tantos padrões estabelecidos mudando a cada dia, a mulher continua sendo "mulher" e procurando cada vez mais nossos serviços. O acréscimo sentido na procura pela cirurgia plástica provêm da sua ascensão no mercado de trabalho com independência financeira, força de divulgação da mídia e popularização da cirurgia plástica. A mulher passou a ser chefe de família, mesmo com homem em casa. Os diversos papéis que outrora eram somente dos homens, passaram a ser desempenhados também por mulheres mais independentes com competência. Com isto tudo e com a sua natureza vaidosa, elas continuam querendo ser femininas, bonitas, mães, casadas ou separadas, sensíveis, trabalhando e detestando a gordura, a celulite, as rugas. A pele é o seu ponto "B" de beleza, as mamas bem salientes e o corpo bem contornado é o seu ponto "S" de sensualidade e sexualidade, aliados ao ponto "I" de inteligência para conseguir o ponto "F"de felicidade. A cirurgia plástica procura servi-las e tem que se adequar aos seus momentos. Um exemplo disto foi a mudança do padrão de beleza em relação às mamas; as cirurgias de redução de mama eram muito procuradas até bem pouco tempo atrás; hoje o caminho é inverso, cresce a procura pelo seu aumento através do silicone.

07. Qual seria a nova concepção da cirurgia plástica?

Resposta: A nova concepção da cirurgia plástica reflete uma visão intimamente relacionada com a saúde, física, mental e social. O todo, o todo entrelaçado com tudo e com as outras especialidades. As intempéries naturais, o vento, o sol, as doenças adquiridas no decorrer de uma vida e a alimentação interferem para mais ou para menos na nossa saúde e na nossa aparência. E com o passar da idade, as estrutura faciais como ossos, músculos e pele, sofrem alterações hipotrofiando, involuindo, escorregando, apergaminhando, denotando os sinais do tempo.
A cirurgia plástica tem seus múltiplos recursos para atenuar ou melhorar os efeitos produzidos em nosso corpo, quer por métodos cirúrgicos ou cosméticos e pela associação de ambos. Já existem cremes no mercado, para auxiliar na melhoria das fibras colágenas, no turgor e frescor da pele. A perda de volume pode ser aparentemente restaurada com os produtos de preenchimentos entre os quais a gordura do próprio paciente e o ácido hialurônico. E a cirurgia para aqueles casos de flacidez de pele ou outra alteração onde a melhor solução seria o uso do bisturi. Juntando tudo e todos o benefício é garantido.


Cirurgia Plástica em homens

01. A técnica cirúrgica empregada para a cirurgia de face no homem é a mesma para mulher?

Resposta: Basicamente sim, porém o conceito estético do emprego da técnica deve se adequar aos caracteres masculinos, para manter a naturalidade e os padrões do sexo. Existem algumas variações quanto às incisões e trações efetuadas, com a finalidade de preservar a implantação da barba e manter os cabelos; especialmente em homens com calvície.

02. Como corrigir o bigode chinês no homem?

Resposta: Pode-se corrigir através da cirurgia do lift facial ou com métodos de preenchimento. A cirurgia retira o excesso de pele, corrige a flacidez facial e reposiciona os tecidos de forma natural. Geralmente é realizada sob anestesia local e sedação. O preenchimento utiliza substâncias que são injetadas nos sulcos da face, para elevar a área de depressão e sustentá-la, porém há limitações dos resultados quando a flacidez de pele for maior e o seu resultado durará pouco tempo

03. A barba e a calvície impedem a realização da cirurgia plástica de rosto no homem?

Resposta: Nenhuma dessas situações impede a realização de uma cirurgia de face em homens. Existem muitos recursos técnicos que podem ser aplicados às diferentes necessidades, a fim de obter-se o resultado cirúrgico desejado, sem que haja prejuízo ao aspecto natural da fisionomia do paciente.

04. Sou um homem de 32 anos e tenho uma papada que me incomoda muito. Como resolver isto o mais rápido possível?

Resposta: A solução dependerá do caso em particular. Faz-se necessário um exame em consulta. Pessoas jovens como você geralmente não apresentam flacidez de pele associada nestes casos. Assim, pode-se tratar com uma lipoaspiração do submento. Contudo, mesmo em jovens, quando obesos ou se perderam muitos quilos, pode-se observar excesso de pele que não retrairá se retirarmos a gordura que a sustenta. Nestes casos será necessário fazer a lipoaspiração associada a um lift cervical para retirar o excesso de pele.


05. Quais as cirurgias plásticas que os homens mais procuram?

Resposta: A procura pela cirurgia de face, retirada das bolsas palpebrais e pela lipoaspiração tem aumentado significativamente. Na faixa etária mais jovem é comum a procura pela correção de orelha em abano e de ginecomastia.

06. Gostaria de saber como resolver o excesso de gordura: os "pneus" laterais na barriga e no púbis?

Resposta: Estes casos se beneficiam bastante com a lipoaspiração. Primeiramente é necessário que se faça uma avaliação do estado de saúde do paciente e do volume de gordura apresentado. Existem critérios de seleção para que haja segurança na realização do procedimento.

07. Tenho muita bolsa nas pálpebras inferiores e fiquei sabendo que é o cirurgião plástico que resolve isso. Gostaria de mais informações sobre esta cirurgia?


Resposta: A cirurgia para retirada de bolsas palpebrais pode ser realizada sob anestesia local e sedação. Há duas formas de fazê-la e isto dependerá do caso em particular. Nos casos em que o paciente apresenta bolsas nas pálpebras inferiores sem excesso de pele, pode-se utilizar a técnica transconjuntival, pela qual retiram-se as bolsas fazendo-se uma incisão na conjuntiva. Não haverá necessidade de cortar pele. Se o paciente apresenta simultaneamente excesso de bolsas de gordura e pele nas pálpebras, tem-se que usar a técnica de blefaroplastia convencional. Ela possibilita a retirada de pele e de bolsas, através de uma incisão junto à linha dos cílios na pálpebra inferior.

08. Estou com 52 anos e tenho muita pele nas pálpebras, principalmente nas superiores. A minha mulher já fez a plástica do rosto e o oftalmologista aconselhou-me que procurasse um serviço de cirurgia plástica, mas tenho receio porque essas coisas quem faz é mulher. O senhor poderia me explicar melhor?


Resposta: A cirurgia plástica estética não é só para mulheres. Ela é empregada indiscriminadamente para a solução de problemas como o descrito e outros. A cirurgia de pálpebras, chamada de blefaroplastia, é realizada com a finalidade de corrigir o excesso de pele e de bolsas palpebrais, que muitas vezes chegam a atrapalhar a visão quando muito proeminentes. Realiza-se sob anestesia local e sedação na maioria dos casos.

09. Gostaria de saber sobre próteses de silicone para peitoral masculino, pois faço musculação há muito tempo e meu peito não se desenvolve como gostaria?


Resposta: As próteses peitorais masculinas diferem das usadas nas mulheres não só na forma, mas também pelo fato de serem feitas de borracha de silicone flexível em bloco, sem conteúdo de gel de silicone. Por isso apresentam textura mais resistente ao toque e não necessitam de troca; a não ser que o paciente assim o queira.

Alguns homens, mesmo fazendo exercícios físicos localizados com peso de forma regular, não conseguem maior aumento da musculatura peitoral. A cirurgia pode ser realizada sob anestesia geral ou sob local e sedação em alguns casos. A prótese é colocada atrás do músculo grande peitoral, através de uma incisão na axila. Após um mês o paciente poderá retornar às suas atividades normais de exercícios físicos, gradativamente.

10. Tenho as coxas grossas e as canelas finas. Tem silicone para engrossar as canelas?

Resposta: Sim, as próteses de panturrilha podem ser encontradas em diversos tamanhos. A cirurgia para colocação das mesmas é relativamente simples, mas exige um repouso pós-operatório onde, geralmente, é necessário o uso de muletas na primeira semana para caminhar, até que haja uma maior adaptação da pele e redução do edema (inchaço). Segundo aqueles pacientes que fizeram tal procedimento, relatam que houve uma melhora significativa e vale a realização da cirurgia.


11. Tenho o lábio inferior mais grosso que o superior e acho que isto chama muita a atenção das pessoas. Mas tenho medo da cicatriz ficar aparente, se fizer uma operação. Existe alguma outra solução?

Resposta: Sim, pode-se melhorar essa proporção entre os lábios com a aplicação de substâncias de preenchimento no lábio mais fino para harmonizá-lo com o inferior mais grosso, ou realizar-se a cirurgia de redução da espessura do lábio, já que é isto que o incomoda. A redução é feita por uma cicatriz internamente no lábio.. O Ácido Hialurônico é uma delas e faz-se em consultório. Porém deverá ser repetida a aplicação a intervalos de oito meses para manter os resultados, uma vez que sofre absorção natural pelo organismo.

12. Tenho as orelhas em abano. Sou motivo de gozações entre os colegas garçons, mas fico mais envergonhado quando vou atender os clientes, pois acho que eles ficam me olhando muito. Tenho medo de fazer a cirurgia porque me disseram que o médico tem que tirar a orelha da cabeça para consertar. É verdade?

Resposta: Não é assim. A técnica empregada na reparação das orelhas em abano é feita pela face posterior das orelhas, com uma incisão no sulco posterior, sem tirá-la do local. É por essa incisão que se realiza a modelagem da cartilagem, sem deixar cicatrizes aparentes.

13. Sou negro e tenho o nariz muito largo, quase nada de dorso e os orifícios muitos aberto, mas não gostaria de ficar com a cara estranha, ou seja, não quero perder os traços da minha raça. Existe uma cirurgia de nariz própria para negros?

Resposta: A cirurgia plástica do nariz oferece recursos técnicos apropriados a todos os tipos de narizes. Porém, é preciso que o cirurgião examine o paciente e que conversem bastante durante a consulta. Caberá ao médico explicar as possibilidades e esclarecer as dúvidas, assim como caberá ao paciente expor o seu desejo, o que não gostaria que acontecesse e fazer suas perguntas.

O nariz deve ser visto no todo da face e a cirurgia só poderá ter bom resultado se cuidar dessa harmonia. Portanto, em pessoas de qualquer etnia, é sempre aconselhável manter suas características básicas, apesar das mudanças que a cirurgia plástica poderá oferecer para melhor.
No negro, por exemplo, pode-se reduzir a abertura das asas nasais e aumentar a altura do dorso, sem que com isto transforme-se esse nariz num tipo ariano, que não combinaria com a harmonia do rosto.
A sensibilidade estética do cirurgião e a compreensão do paciente são importantes no planejamento cirúrgico adequado.

14. O meu problema é que tenho os lábios muito finos. Pergunto se tem alguma cirurgia para aumentá-los?

Resposta: Sim, a cirurgia para aumento dos lábios é feita através de uma incisão que delineia o lábio, avançando sua mucosa (vermelhão do lábio) para fora. Assim aumenta-se sua espessura. Contudo, esta cirurgia geralmente é mais aplicada a mulheres, uma vez que sua cicatriz poderá ser mascarada pelo uso de batom por elas. No homem essa cicatriz só poderá ficar dissimulada pela barba ou bigode.

Outros métodos não cirúrgicos também podem ser usados neste caso, como a aplicação de substâncias de preenchimento, mas seu resultado é temporário. Os produtos mais indicados são compostos do ácido hialurônico e são aplicados em consultório, sob anestesia tópica. O resultado dura entre seis meses a um ano.

15. Homem pode fazer toxina botulínica tipo A? E quais os cuidados que se tem que ter?

Resposta: Sim, o homem pode fazer toxina botulínica tipo A da mesma forma que a mulher. Contudo, a forma de aplicação e a dosagem podem ser diferentes, uma vez que o efeito estético pretendido deve respeitar as características do sexo masculino, não causando grande elevação das sobrancelhas.

16. Tive muitas espinhas no rosto durante a adolescência e hoje com 25 anos não as tenho mais. No entanto fiquei com a cara toda esburacada. Existe algum tratamento para melhorar o aspecto da minha face?

Resposta: Temos a dermo abrasão facial ou peeling cirúrgico e os peelings químicos.

Sequelas de acne maiores necessitam da dermo abrasão para tratamento, sendo o peeling químico indicado apenas em casos superficiais.
Há casos em que a associação de um lift facial a dermo abrasão melhora o resultado estético.
Somente em uma consulta é que poderá ser definida a melhor abordagem terapêutica em cada caso.


Cirurgias Plásticas Reconstrutivas

O quê é e por que acontecem as fissuras de lábio e palato?

As fissuras de lábio e palato (céu da boca) são deformidades congênitas (doenças que já vêm com o indivíduo ao nascimento), caracterizadas pela interrupção na continuidade dos tecidos do lábio superior e palato, de forma parcial ou completa, podendo ainda ser unilaterais, bilaterais ou medianas.

A causa é desconhecida e existem várias teorias e fatores responsáveis como: genes mutantes, aberrações cromossômicas, agentes teratogênicos (medicamentos, estresse), herança familiar (a maior parte dos casos se enquadra nesta categoria).

É reconhecida logo após o nascimento do bebê, ainda na maternidade. Cria-se geralmente uma grande ansiedade nos pais, sentimento de culpa e a procura por uma cirurgia imediata. Cabe ao pediatra e ao cirurgião plástico explicar e controlar a situação, pois a correção só deve ser realizada após um período adequado de preparo e estabilização da saúde do bebê.
Esporadicamente podem-se ver adultos portando uma fissura, por não terem sido tratadas na infância. Contudo a cirurgia de correção pode ser feita também na fase adulta.
Como curiosidade, no filme “Gladiador” o imperador Commodus (interpretado por Joaquin Phoenix) apresenta uma cicatriz no seu lábio superior remanescente de provável fissura labial; não é obra de maquiagem do cinema.

Como se trata de uma fissura do lábio e do palato?

O tratamento exige paciência e tempo, tanto dos pais, do paciente e da equipe especializada composta por clínico, cirurgião plástico, ortodontista, fonoaudiólogo, foniatra, psicólogo. O tratamento tem início nos primeiros dias de vida e segue até a fase adulta. Existem controvérsias em relação à idade para fazer as cirurgias; as mais aceitas na atualidade são: (A)- cirurgias sobre o lábio, nunca antes dos três meses, tendo como critério mais importante as condições clínicas da criança; (B)- cirurgias sobre o palato anterior a partir dos 12 meses e para o palato posterior 18 meses de idade; (C)- cirurgias sobre o nariz a partir dos 15 anos e cirurgias sobre maxilar e mandíbula para correção de sequela óssea, somente após o pleno desenvolvimento ósseo da face.

O que é hemangioma?


São tumores de origem vascular, arterial ou venosa, que já nascem com a pessoa. Acometem principalmente a pele e subcutâneo e têm aparências variadas, desde uma simples mancha vinhosa até um aspecto moriforme (cacho de uvas). Muitos pais percebem o problema nos seus filhos ainda bebês. Nos casos mais simples o tratamento é conservador: apenas observação sem nada fazer, pois a maioria desaparecerá espontaneamente no decorrer de dois anos. Os casos mais complexos requerem acompanhamento médico multidisciplinar, envolvendo o pediatra, o clínico, o cirurgião plástico, o cirurgião vascular e o psicólogo e requerem cuidados especiais além de cirurgias reparadoras. As pessoas de um certo modo preferem colocar uma tatuagem no corpo, à ter qualquer tipo de mancha ou sinal na pele.

Qual é a melhor idade para operar orelhas em abano?

A criança deve ser operada entre os quatro e os sete anos de idade, quando o pavilhão auricular já se apresenta bem desenvolvido e estruturado, mas pode-se fazer a cirurgia também na idade adulta. A cirurgia de orelhas em abano alia princípios reparadores e estéticos e tem grande importância psicológica e social para os seus portadores. Crianças e adultos geralmente recebem apelidos e sofrem constrangimentos por isso.


Cirurgia do rejuvenescimento cérvico-facial

01. Existe uma idade ideal para se fazer a primeira plástica do rosto?

Resposta: A idade ideal será aquela que revele sinais de envelhecimento como flacidez da pele do rosto, pescoço e pálpebras, o que necessariamente não está vinculado à idade cronológica da pessoa.

02. Se fizer uma cirurgia plástica do rosto, isto me garantirá que a minha face não precisará mais fazer outra cirurgia? Caso contrário, quanto tempo dura uma cirurgia plástica?

Resposta: Uma cirurgia plástica de face visa a correção da flacidez, rugas e outros sinais adquiridos com o avançar da idade, porém não se trata de um procedimento com resultado definitivo. Ela apenas simula um atraso nos efeitos do nosso relógio biológico no referente à idade, mas a vida continua a seguir seu curso natural. O resultado é satisfatório por vários anos, sofrendo a influência de caracteres individuais, como tipo de pele, doenças sistêmicas, exposição solar e cuidados pessoais.

03. O que os Doutores têm a dizer do seguinte: "pequenos procedimentos grandes resultados", ou seja, posso fazer apenas a cirurgia das pálpebras e ter um bom rejuvenescimento facial como um todo?

Resposta: A cirurgia das pálpebras tem por objetivo a retirada do excesso de pele e de bolsas de gordura, levando à melhora do aspecto estético e conseqüente rejuvenescimento dessa região. Isto pode criar a impressão de uma melhoria global da face, mas não se pode esperar que este procedimento tenha os efeitos de uma cirurgia de face, se esta for indicada. A ideia de que pequenos procedimentos são iguais a grandes resultados é na maioria das vezes equivocada e não raro comercial.

04. Posso fazer apenas a cirurgia plástica para corrigir o papo que tenho debaixo do queixo ou apenas uma lipoaspiração resolveria o meu problema?

Resposta: A escolha do procedimento ou até o uso dos dois associados poderá ser necessário e dependerá dos sinais encontrados durante o exame clínico. Pessoas mais jovens que apresentem apenas gordura nessa região sem flacidez de pele, podem obter bons resultados com a lipoaspiração. Contudo, se houver flacidez de pele associada, independente da idade, poderá haver a necessidade de retirar o excesso de pele após a lipoaspiração, através de um lift da região cervical (pescoço) ou até mesmo de um lift de face.

05. Por que os médicos têm a mania de dizer que o cigarro é prejudicial à saúde e à cicatrização. Quantos cigarros devo fumar por dia para poder fazer uma cirurgia de face?

Resposta: Isto não é uma mania e sim uma realidade provada cientificamente. A lista de malefícios causados à saúde pela nicotina é vasta e no que se refere a cirurgia, pode-se começar com os danos pulmonares e conseqüentemente à oxigenação dos tecidos. Como agravante ao processo de cicatrização, temos também a vasoconstricção periférica induzida por essa substância, que reduz o aporte sanguíneo para as áreas operadas. A tosse do fumante pode provocar rompimento de pontos e dor em cirurgias de maior porte, além da necrose e sofrimento dos tecidos por trombose e deficiência de oxigenação na região operada.

O ideal é não fumar ou parar duas semanas antes e depois da cirurgia; caso contrário saiba que as complicações existem e pense bem quanto às suas responsabilidades.

06. É verdade que a colocação do "fio russo" é a mesma coisa de uma cirurgia plástica de rosto?

Resposta: Não. Esse procedimento cosmético não pode ser visto como um substituto para a cirurgia convencional. É bom saber que ele usa um corpo estranho para inclusão na face e que essa é uma região complexa com inúmeras estruturas musculares, nervosas e vasculares importantes. A face tem uma mímica que deve ser preservada e vários fios colocados de forma estática podem altera a fisionomia do movimento. Com o passar do tempo ocorre a formação de fibrose ao seu redor tornando-os palpáveis ou seus trajetos visíveis. O excesso de pele nem sempre pode ser dissimulado, já que nenhuma pele é retirada nesse procedimento. Há também o perigo de que algum dos fios possa perder a sua fixação e causar assimetrias na expressão da pessoa.

07. Preciso cortar o cabelo antes de realizar a cirurgia do rosto? Tive uma amiga cujo cabelo caiu muito após a cirurgia da face. Será que foi por causa da anestesia?

Resposta: Não há necessidade que a paciente corte seu cabelo antes da cirurgia de face. Orientamos apenas que se tiver o hábito de tingi-los, que o faça até três dias antes, pois terá que esperar em média um mês para voltar a fazê-lo.

A queda de cabelos pode ocorrer eventualmente pelo estresse para o organismo. Pode-se perceber queda eventual dos cabelos, de 1 a 3 meses após um procedimento cirúrgico considerado de grande porte. Esta condição se reverte espontaneamente em poucos meses, o que não ocorre nos casos de doenças crônicas. Com relação à anestesia não temos conhecimento na literatura médica que a medicação utilizada confirme esta relação, apesar de existirem drogas que determinem a queda de cabelos. Geralmente está relacionada a fatores emocionais e ao trauma cirúrgico, porém outras causas devem ser aventadas e pesquisadas como: febre alta, infecção grave, resfriado forte, doenças da tireóide, dieta inadequada em proteína, medicamentos usados no tratamento da gota, da depressão, problemas cardíacos, hipertensão arterial, anemia, o excesso de vitamina A, tratamento de câncer, pílulas anticoncepcionais, baixo nível de ferro no sangue, infecção por fungos, cosméticos e cuidados inapropriados.

08. Tenho medo da anestesia geral. Existe outra forma de anestesia que se possa usar para a cirurgia plástica do rosto?

Resposta: Sim. É bastante freqüente o uso da anestesia local e sedação para a realização do lift de face, pescoço e pálpebras. É uma forma confortável que não perde em segurança para a anestesia geral. Dependerá da avaliação prévia do caso e da habilidade do cirurgião e de sua equipe.

09. Por que é que algumas pessoas que fazem plástica do rosto ficam com a aparência de "plastificado(a)?

Resposta: Essa é uma observação que não condiz com a realidade dos bons resultados, que felizmente vêem aumentado com o melhor preparo dos cirurgiões. Os estigmas dos excessos e de operações mal conduzidas chamam a atenção de todos, criando a falsa impressão que toda cirurgia plástica é assim. Contudo, a boa cirurgia geralmente é percebida apenas como um descanso na fisionomia de quem se submeteu e às vezes até passa despercebida.

10. O meu receio é com as cicatrizes; já vi cada coisa horrível! Pois bem, se fizer uma cirurgia plástica do rosto, quero continuar a usar rabo de cavalo ou o cabelo preso. Isso é possível?

Resposta: Desde que a técnica utilizada siga preceitos básicos com relação ao posicionamento adequado das cicatrizes, escondendo-as nas linhas de menor tensão e dentro do couro cabeludo, além de realizar trações simétricas que preservem as linhas de implantação capilar, consegue-se alcançar bom resultado estético e preservar a fisionomia do paciente. Há pessoas que apresentam cicatrizes abaixo do recomendado atrás das orelhas; isso faz com que estas cicatrizes tornem-se muito visíveis, impedindo o uso de cabelos curtos ou presos. Isto pode ser evitado com o posicionamento correto das cicatrizes, adentrando o couro cabeludo, onde ficarão escondidas.

11. Em quanto tempo posso voltar às minhas atividades profissionais depois de fazer um lift de face e pescoço?

Resposta: O tempo para o retorno ao trabalho pode variar de acordo com a atividade em questão. Para atividades que não exijam esforço físico ou exposição solar, a média de tempo é de quinze dias, sendo de um mês para aquelas outras.

12. Sou professor de ginástica, tenho 32 anos, o meu rosto é magro e os sulcos em volta do nariz (sulcos nasogenianos) são bastante marcados; é coisa de família. O que posso fazer para melhorar?

Resposta: Existem algumas hipóteses para o tratamento desses sulcos, mas a escolha do melhor para este caso dependerá do exame físico e da conversa durante a consulta. Sulcos nasogenianos marcados, também conhecidos como bigode chinês, podem ter característica familiar ou constitucional. Porém, acentuam-se com a idade e com o aumento da flacidez da pele na face. Mesmo pessoas jovens podem apresentá-los profundos e marcados. A falta de gordura de sustentação no rosto pode colaborar para o surgimento desses sulcos, especialmente em pacientes do sexo masculino, pela sobra relativa de pele.

A correção dos sulcos pode passar pela infiltração de substâncias de preenchimento de caráter temporário, enxerto de gordura do próprio indivíduo e até a necessidade da realização e um lift facial para correção do excesso de pele.


Ginecomastia

Homem tem peito que nem mulher?

Resposta: De certa forma sim, ou seja, o tecido glandular mamário em ambos os sexos são compatíveis. A diferença se faz pela atuação do hormônio masculinizante (testosterona), ou do feminino (estrogênio) sobre este tecido. O predomínio do estrogênio induz o crescimento da glândula e estroma mamário. Além de aumentar a deposição de gordura local.

Homens e mulheres possuem esses dois hormônios em quantidades diferentes; são eles que determinaram as características sexuais secundários em cada indivíduo. Quando o adolescente masculino chega na puberdade, a testosterona se eleva e predomina sobre o estrogênio; assim o menino desenvolverá os caracteres típicos masculinos: crescimento e distribuição característica de pêlos, escurecimento do saco escrotal, engrossamento da voz e toda compleição anatômica de um homem. É também devido à predominância deste hormônio masculino que ele não desenvolverá os caracteres femininos, tais como: desenvolvimento das mamas, formas do corpo mais arredondadas, voz fina, pele macia, etc.

Qual a idade mínima para a cirurgia de correção de ginecomastia?

Resposta: Uma vez diagnosticada a ginecomastia durante a adolescência e afastada a hipótese de alguma doença de base, pode-se indicar a cirurgia e com o consentimento e autorização dos pais ou responsáveis pelo menor. Um bom estado de saúde e exames pré-operatórios de rotina dentro da normalidade também são pré-requisitos para a realização da cirurgia.

Como é a cirurgia de ginecomastia?

Resposta: A correção cirúrgica da ginecomastia poderá ser feita através da ressecção cirúrgica da glândula mamária ou pela lipoaspiração, podendo-se associar os dois procedimentos em alguns casos. As incisões mais usadas são posicionadas nas aréolas mamárias, contudo há casos extremos com muito excesso de pele que necessitam variações técnicas com retirada também de pele.

Se a ginecomastia se apresenta nas duas mamas, a cirurgia de correção pode ser feita nas duas, ao mesmo tempo ou deve-se fazer primeiro uma mama e depois a outra?

Resposta: A ginecomastia pode acometer uma ou as duas mamas e ter tamanhos iguais ou diferentes no mesmo paciente. A cirurgia é feita de uma só vez, visando à correção de ambas as mamas.

05. Qual a diferença entre ginecomastia e pseudoginecomastia?

Resposta: A diferença está no tipo de conteúdo mamário predominante em seu aumento de volume. Chama-se pseudoginecomastia ao aumento mamário predominantemente causado por tecido gorduroso e ginecomastia (verdadeira) ao aumento com predomínio de tecido glandular e estroma mamário.

06. Como se corrige cirurgicamente a pseudoginecomastia?

Resposta: A lipoaspiração corrige a maioria destes casos, que também são conhecidos como "lipomastia". Nos casos de grande aumento da(s) mama(s) com flacidez de pele e queda da(s) mesma(s), poderá haver a necessidade de retirada de pele através de incisões e ressecções pelo uso do bisturi.

07. Qual o tipo de anestesia empregado na cirurgia da ginecomastia?

Resposta: Pode-se empregar a anestesia local e sedação nos casos pequenos e médios, ou anestesia geral para os casos de maior extensão. O anestesista junto com o paciente e seu responsável, em comum acordo farão a melhor escolha anestésica.

08. Qual o tempo médio de duração da cirurgia para correção de ginecomastia?

Resposta: Esta é uma cirurgia geralmente rápida, variando com o caso em média de uma hora. É importante ressaltar que toda cirurgia tem o seu tempo técnico, ou seja, o paciente não chega na sala de cirurgia e vai logo sendo operado. Existe todo um preparo que se inicia com o anestesista , seguem-se então os cuidados de anti-sepsia e assepsia; por último entra a equipe cirúrgica para desempenhar a sua função. Tudo isto leva um certo e calculado tempo.

09. É preciso que o candidato à cirurgia de correção da ginecomastia fique internado? Se a resposta for positiva, por quanto tempo?

Resposta: Nem sempre há a necessidade de internação, podendo o paciente fazer essa intervenção em caráter ambulatorial. A cirurgia é realizada em um hospital ou clínica e após um pequeno descanso este é liberado para a sua residência. Somente nos casos médios e grandes ou sob anestesia geral aconselhamos internação de 24 horas.

10. O meu filho tem 16 anos, é magro e está com as mamas aumentadas. Uma é diferente da outra em tamanho, ou seja, a mama direita é maior que à esquerda. A minha pergunta é a seguinte: qual a conduta que devo seguir para resolver o problema dele. Preciso ir a um psicólogo antes? Ele anda muito revoltado com o seu corpo e está cansado dos apelidos e brincadeiras dos colegas.

Resposta: O apoio psicológico ajuda sempre. É necessário e de grande valia, mas a cirurgia poderá resolver este problema que se chama ginecomastia. É importante que ele faça uma consulta médica primeiro, para pesquisar a causa provável desse aumento mamário. Caso não haja nenhuma doença envolvida, ele poderá submeter-se à cirurgia. O fato de serem diferentes em tamanho é comum e geralmente não afeta no resultado cirúrgico.

11. Doutor, o meu filho sempre foi gordinho, agora ele está com 17 anos e tem a estrutura óssea forte; mas é "cheinho". O peito dele cresceu e é diferente do outro irmão que é mais velho. Existe algum exame que se possa fazer para saber se ele tem peito de mulher?

Resposta: Adolescentes acima do peso ou obesos podem desenvolver mamas pelo acúmulo de gordura principalmente, mas pode haver também aumento glandular devido a outros fatores a serem pesquisados. Os exames utilizados para o diagnóstico são: exames laboratoriais (sangue e urina) para o estudo da função hepática, renal e endócrina (hormônios), mamografia, ultrassonografia, etc.

Uma consulta médica ajudará a definir o diagnóstico, pois na anamnese o médico pesquisará sobre os hábitos alimentares, antecedentes familiares, o uso de drogas, exposição a agentes estrogênicos, esteróides anabolizantes, etc. É também importante o exame físico completo, incluindo avaliação dos testículos e do estado psicológico. Muitos adolescentes podem encontrar-se reprimidos, tímidos ou o oposto; agressivos demais, devido ao fator feminilizante (aumento das mamas) que está acontecendo em seu corpo.
Na maioria dos casos o tratamento cirúrgico baseia-se na cirurgia de lipoaspiração isolada ou associada à retirada da glândula aumentada.

12. Tenho um filho que está com 18 anos, atleta, gosta de malhar. Entretanto só agora notei que ele está com um "peitinho" saliente do lado esquerdo. No ano passado uma tia dele faleceu de câncer de mama e a minha mãe (avó paterna) tem nódulos mamários e até já tirou uns dois. Homem pode ter câncer de mama? O meu filho pode está com câncer na mama? Quais as sua orientações, Doutor?

Resposta: É comum em atletas o surgimento de ginecomastia (aumento mamário) devido ao uso de anabolizantes. Deve-se pesquisar se ele faz uso destas drogas bastante difundidas entre os jovens e nas academias de ginástica. Pode não ser o caso do seu filho, já que o crescimento das mamas em homens também pode ocorrer por outros fatores. Uma consulta médica "franca" poderá ajudar no diagnóstico. Quanto à pergunta "se o homem pode ter câncer de mama", isto é passível de acontecer. Cânceres localizados em outras regiões do corpo, como nos testículos ou no fígado, podem levar ao aumento da(s) glândula(s) mamária(s). É importante uma boa investigação médica para um correto diagnóstico e tratamento adequado. O fato da notificação de câncer de mama nas mulheres de sua família constitui um fator hereditário que está intimamente relacionado com o sexo feminino e é um dado clínico importante a considerar-se nas mulheres.

13. Doutor, tenho um pouco de vergonha do que vou perguntar. O meu filho tem 17 anos e não tira a roupa na frente de ninguém, Ele é muito tímido, não faz questão de fazer nenhum esporte. Fico intrigado com isso. Um dia ele estava trocando roupa e eu vi que ele está com "peitinho". Não sei o que pensar. Será que o meu filho está tomando hormônio feminino para crescer o peito? Ajude-me Doutor.

Resposta: O crescimento das mamas em homens chama-se ginecomastia. Trata-se de uma alteração de ordem hormonal causada por múltiplos fatores, incluindo medicamentos, anabolizantes, álcool, drogas, maconha, estrogênios, etc. De modo geral não tem nada com a sexualidade do indivíduo e comumente causa constrangimento, devido à desinformação e mitos criados na sociedade. Jovens com ginecomastia costumam apresentar-se tímidos, solitários e encabulados pelo fato de que no seu corpo está acontecendo uma "coisa" que não condiz com a sua masculinidade e eles têm vergonha de se mostrarem na frente dos outros. Outros se tornam agressivos. O tratamento começa com uma investigação médica com o fim de afastar doenças causadoras ou outros fatores; só depois se parte para o tratamento. O apoio psicológico e da família são importantes para devolver a auto-estima e autoconfiança ao paciente. Leve seu filho a uma consulta médica para exame e diagnóstico.

Entretanto, a adolescência é a fase de várias transformações, mudanças e descobrimentos para o jovem. A opção sexual de cada um é individual. Se o senhor tem alguma dúvida, procure preparar-se e conversar com o seu filho; e o mais importante: não deixe de gostar dele, qualquer que seja a situação.
É sabido que pessoas do sexo masculino e até adolescentes com o desejo de feminilizar o seu corpo, tomam estrogênio indiscriminadamente e sem o consentimento médico, na tentativa de aumentar as suas mamas. Converse com os seus familiares ou procure a ajuda de especialistas como psicólogo ou médico, próprios para adolescentes.

14. O meu pai é alcoólatra, tem cirrose diagnosticada e está com 42 anos de idade. Ele tem um peito maior que o outro, tipo a mama de uma garota de 13 a 15 anos e isto começou a aparecer nos últimos 2 anos. Ele nos prometeu que só pára de beber se tirar aquele peito de mulher que ele tem. Nós da família queremos resolver este tormento da bebida com uma cirurgia para retirar aquela mama. É possível?

Resposta: Os dois problemas podem estar inter-relacionados como causa e efeito. A cirrose hepática e o alcoolismo são causas desencadeantes da ginecomastia (aumento das mamas no homem). A doença do fígado causa uma alteração do metabolismo, levando ao aumento glandular mamário e deposição de gordura. Não há dúvida que a cirurgia de retirada do tecido mamário corrigirá o efeito, mas a sua causa continuará. Aconselhamos o acompanhamento especializado para o tratamento da cirrose hepática e do alcoolismo. Sendo este último a provável causa inicial, o apoio psicológico é importante e pode ser dado por profissionais da área ou através de entidades como os alcoólicos anônimos.

15. Doutor, o meu filho tem 19 anos e se meteu com uma turma da pesada. Descobri que ele está com peito de mulher, mas "tenho certeza que o negócio dele é mulher". Maconha faz peito?

Resposta: A maconha é considerada como uma das causas do surgimento de ginecomastia sim; mas há de se pesquisar outras causas, para descartar outros agentes ou doenças envolvidas. Caso não haja doença de base, o tratamento será com a cirurgia plástica. Converse com o seu filho e abra o jogo. A sua compreensão e amizade poderá ajudá-lo muito em sua trajetória de vida.

16. Quais as orientações médicas de pós-operatório para aqueles que desejam fazer a cirurgia de correção de ginecomastia?

Resposta: O pós-operatório da cirurgia de ginecomastia exige o uso de uma faixa de compressão sobre o tórax durante a primeira semana e repouso relativo. Isto quer dizer que os exercícios físicos, praia e os esportes devem ser evitados até que esteja completamente cicatrizado. A compressão tem a função de promover maior aderência da pele aos tecidos musculares e reduzir o inchaço local. Ela também oferece proteção à região quanto a possíveis traumas. Massagens locais são recomendadas após dez dias da intervenção; esta tem como finalidade fazer a drenagem linfática para diminuir o edema residual e assim melhorar na recuperação do paciente.

17. Existe alguma complicação na cirurgia de correção da ginecomastia?

Resposta: Pode ocorrer hematoma nos casos de ressecção glandular mais extensa, devido ao descolamento amplo da região mamária. Por isso a necessidade do uso de dreno de sucção e compressão nestes casos, para a redução deste risco. A infecção e necrose de aréola são outras complicações menos freqüentes. Irregularidades de relevo podem ocorrer caso a ressecção não tenha sido adequada.

18. Masturbação faz crescer o peito?

Resposta: Isto é apenas um mito popular que mais atrapalha que ajuda os portadores de ginecomastia, pois ficam envergonhados com o que os outros pensam dele. Além do aumento das mamas em si, isto os faz esconderem-se, privando-se de muitas atividades e retardando um tratamento adequado.

19. Se parar de tomar anabolizante o "peitinho" desaparece?

Resposta: A ginecomastia pode ser causada pelo uso de anabolizantes, mas a suspensão dos mesmos não é garantia do seu desaparecimento completo. Uma vez crescida a glândula mamária o dano já foi causado e permanecerá, podendo haver apenas uma redução quando o agente causal for retirado. Contudo, haverá necessidade de cirurgia para a devida correção do tecido mamário residual.

20. Tenho 24 anos e ginecomastia nas duas mamas; "morro de medo" de cirurgia. Existe algum remédio que cura a ginecomastia?

Resposta: Primeiro você terá que passar por uma consulta para avaliação do tipo de ginecomastia e submeter-se a exames de rotina, a fim de investigar a causa provável. Se você for obeso e não apresentar outra causa além do acúmulo de gordura na região mamária, a perda de peso poderá ajudar a reduzir o volume das mamas ou você poderá submeter-se a uma lipoaspiração na região. Contudo, se a sua ginecomastia for pelo aumento glandular mamário, a cirurgia de retirada da glândula costuma ser a melhor solução. Nos casos de surgimento de ginecomastia por problemas endócrinos ou outras doenças, caso sejam detectados logo no início do aumento das mamas, o tratamento clínico poderá ser eficaz, mas não é um consenso geral entre os médicos afins. Aconselha-se que procure um especialista, o apoio de um psicólogo, a família ou os amigos. Não tenha medo da cirurgia, se esta for à única solução.

21. Doutor, tenho 32 anos. Eu era um grande obeso e com a cirurgia de redução do estômago já perdi uma quantidade considerável de peso. Ainda estou em tratamento da obesidade. Com a perda de peso tenho notado que estou com peito de mulher, caído . Doutor, parece peito de índia. Posso fazer cirurgia para tirar essa coisa?

Resposta: Com a obesidade ocorre acúmulo de gordura na região torácica, aumentando as mamas no homem. Este aumento é acompanhado pelo crescimento da pele à sua volta. Caso haja perda brusca de peso, a redução do conteúdo gorduroso mamário se faz sem que a pele o acompanhe. Por isso a flacidez, causando a queda das mamas. Uma cirurgia com retirada de pele e tecido mamário pode melhorar a estética do tórax. Porém, precisa-se avaliar seu estado clinico atual e se está apto para uma cirurgia. Comumente, o grande obeso submetido à cirurgia de redução do estômago só será liberado para cirurgias plásticas após dois anos do início desse tratamento. Isto porque a queda repentina de peso acompanha-se de alterações metabólicas com queda imunológica, proteica, de vitaminas e sais, que impõem riscos a uma cirurgia.

22. Tenho 57 anos e tive que retirar os testículos devido a um tumor de próstata, mas substitui com próteses. Acho que devido a isso e também ao tratamento clínico instituído com estrógenos, agora estou com peito de mulher e me sinto deprimido. Disseram-me que o peito em homem só cresce quando ele é garoto jovem. Será que estou com alguma metástase do tumor?

Resposta: O uso de estrógenos pode causar o surgimento de ginecomastia, independente da idade do indivíduo. Geralmente ela reduz em volume após a interrupção do tratamento, mas não desaparece totalmente, especialmente no seu caso onde a produção de testosterona está inibida. A possibilidade de metástase é rara, mas deve ser pesquisar com cuidado pelo urologista ou oncologista que estiver lhe tratando. A correção cirúrgica poderá ser feita desde de que você esteja em bom estado de saúde, em comum acordo com o seu especialista em questão e com os exames pré-operatórios regulares. Todo tecido mamário retirado na cirurgia é enviado para exame histopatológico com fins diagnósticos.


Mais pergunta sobre ginecomastia

O que é ginecomastia?

Resposta: Literalmente falando significa mamas femininas nos homens. Isto acontece mais frequentemente durante a puberdade ou na velhice, devido às mudanças hormonais que acontecem nestas fases da vida de um homem. Na adolescência a ginecomastia é benigna na maior parte dos casos, podendo ser corrigida.

Em faixa etária mais avançada devem-se pesquisar outras causas prováveis e assim tratar as duas coisas, a causa e o efeito (a glândula desenvolvida). É sabido que o uso abusivo de bebida alcoólica, maconha e anabolizantes poderão predispor ao desenvolvimento da doença.

Um estudo recente (Revista Pediatrics, april 2006) revelou que mães que utilizavam preparações de creme hormonal fizeram desenvolver em seus filhos homens em idade pré-puberal, digo aos 24 meses, 33 meses e 8 anos de idade a ginecomastia e níveis elevados de estradiol. Os pesquisadores suspeitaram que estas crianças foram expostas ao estrogênio a partir de resíduos deixados nas mãos e outras áreas do corpo materno. (*Em tempo: o uso do creme foi suspenso pelas mães e em 4 meses tanto a ginecomastia como os níveis de estradiol retornaram ao normal naquelas crianças).

Quais são os sinais e sintomas da ginecomastia?

Resposta: No homem adulto normalmente não há tecido mamário palpável. A ginecomastia verdadeira apresenta a glândula palpável na região mamária, variando de 1,0 à +/- 10 cm de diâmetro. Na ginecomastia falsa, pseudoginecomastia ou lipomastia ocorre o aparecimento de mama no homem pelo acúmulo de gordura, especialmente em pessoas obesas. Poderá apresentar-se unilateral ou bilateralmente, com volumes aparentemente iguais ou diferentes. O tempo de aparecimento poderá ser igual para as duas mamas ou diferente, ou acontecer em apenas uma mama. O mamilo (bico) e a aréola raramente apresentam mudanças significativas, embora à hipertrofia mamilar e o alargamento da aréola possam ocorrer. Dor é um sintoma ocasional em casos de ginecomastia verdadeira.

Existe algum tipo de classificação da ginecomastia e qual a correlação com as necessidades cirúrgicas?

Resposta: 1. Grau l: nódulo de tecido glandular concentrado ao redor e abaixo da aréola, em pacientes com tórax não gorduroso e sem excesso de pele. Geralmente são fáceis de remover através de pequena incisão na região areolar.
2. Grau ll: a ginecomastia se apresenta difusa no tórax. Com mais tecido gorduroso associado ao aumento da glândula mamária. A correção se faz através da ressecção da glândula associada à lipoaspiração tecido gorduroso ao redor, para melhor resultado.

3. Grau lll: a ginecomastia é difusa, com grande excesso de pele. Estes pacientes necessitam de uma técnica mais elaborada e lipoaspiração complementar. Poderão necessitar de retirada de pele e reposicionamento do complexo aréolo-mamilar em alguns casos.

 Tenho 15 anos e comecei a notar um peitinho do lado direito. O tempo do aparecimento é de 4 meses. Estou preocupado e pergunto se isso poderá desaparecer, se tenho que tomar algum remédio; e se o outro peito vai aumentar?

Resposta: A ginecomastia é muito comum na sua idade devido às alterações hormonais dessa fase. Pode aparecer só de um lado ou dos dois. Entretanto, não se pode afirmar se haverá crescimento ou não do outro lado. Como sua ginecomastia é recente e ainda está na adolescência, você ainda pode esperar por mais ou menos dois anos para ver se regride. Caso contrário terá que submeter-se a cirurgia para correção.

Estou com 26 anos e tenho ginecomastia nas duas mamas, sendo que uma é maior que a outra, mas tenho medo de cirurgia. Gostaria de saber se a minha ginecomastia regredirá ou se existe algum remédio que possa tomar e fazer a ginecomastia desaparecer?

Resposta: Na sua faixa etária a indicação é a correção cirúrgica. Não há garantia de resultado com nenhum medicamento. É importante pesquisar outras causas para a ginecomastia.

Qual a melhor técnica cirúrgica para retirar uma ginecomastia?

Resposta: Depende do tipo da ginecomastia; se verdadeira a ressecção opta-se pela ressecção cirúrgica cirúrgica, se falsa ou lipomastia a lipoaspiração é uma boa indicação. Em muitos casos os dois procedimentos podem ser necessários no sentido de aprimorar o resultado.

Um homem poderá ter um peito grande por causa de uma ginecomastia?

Resposta: Sim. Existem casos de grandes ginecomastias, verdadeiras ou falsas, cujo desenvolvimento forma verdadeiras mamas femininas em homens.

Fiz a cirurgia de correção de ginecomastia, mas ficou com umas ondulações na pele. Quero saber se há possibilidade de correção e se poderá ter ficado glândula?

Resposta: É possível melhorar com uma lipoaspiração complementar ou ressecção de algum remanescente da glândula, se houver. É preciso examinar pessoalmente para identificar a razão do problema.

Depois que fiz a correção da ginecomastia o meu peito, na região da aréola, ficou muito fundo. Há possibilidade de correção?

Resposta: Provavelmente não houve uma regularização nas laterais da ressecção glandular, ou a glândula foi retirada totalmente abaixo da aréola. Pode-se conseguir melhorar o resultado com uma lipoaspiração ao redor da aréola ou liberação da depressão e enxerto de gordura. Temos que avaliar pessoalmente.

Já está fazendo 1 ano que fiz a correção da ginecomastia nas duas mamas. Ficou uma cicatriz bem no meio da aréola e mamilo, mas ainda acho que está alto em volta das duas mamas. Será que ainda tem glândula mamária ou é apenas gordura?

Resposta: Pode ser que haja gordura em volta que necessite ser regularizada. Não temos como afirmar se ainda há glândula sem examinar pessoalmente.

Fiz a cirurgia de correção de ginecomastia há 5 dias e uma mama está maior que outra e inchada, o que poderá está acontecendo?

Resposta: O tempo de pós-operatório é muito recente e pode ser natural estarem diferentes devido ao trauma cirúrgico. Entretanto deve-se observar a evolução para afastar a hipótese de um seroma ou de hematoma.

Sou travesti e usei muito hormônio feminino (pílula anticoncepcional) quando estava na adolescência. Cresceu um bom peitinho, mas agora estou com 27 anos e cansado de tomar a “pílula”. Quero colocar um silicone. Pergunto se para colocar o silicone tenho que retirar a glândula mamária que fiz através do uso de estrogênio?

Resposta: Não é necessário retirar a glândula neste caso. Pode ser feita a inclusão da prótese da mesma forma que nas mulheres.

Doutor, eu tenho muita vergonha de mim, não saio na rua, não tenho namorada, não pratico esporte e não tiro a camisa de jeito nenhum. Estou com 29 anos e acho que não tenho ginecomastia, pois os meus peitos são grandes, iguaizinhos de uma mulher. Quando tenho que sair porque é o jeito, passo uma faixa bem apertada em volta do meu tórax para disfarçar, mas acho que estou sendo observado o tempo todo. Não sou gay e nunca tomei pílula ou anabolizante. O meu caso tem solução? Por favor, Doutor me ajude.

Resposta: Sim, há solução através de uma cirurgia de ressecção do tecido glandular e gorduroso local, com provável retirada do excesso de pele. É importante salientar que as técnicas cirúrgicas a serem utilizadas poderão resultar em cicatrizes tipo uma vertical ou um “T”invertido de acordo com o caso.

Doutor, tenho ginecomastia apenas em uma mama. Já andei me informando sobre o assunto e, a minha preocupação é perder a sensibilidade do peito quando for operado. É verdade que quem faz essa cirurgia perde a sensibilidade?

Resposta: Pode ocorrer diminuição da sensibilidade em alguns casos; mas raramente a perda total. Contudo, a maioria não tem esse problema e se beneficia com o resultado estético.

Estou com 25 anos e malho muito. Por causa do meu trabalho atual, parei de malhar e reparei que o meu peitoral murchou mais o bico dos dois peitos estão mais salientes e para baixo. Pergunto se é ginecomastia? Será preciso fazer uma cirurgia? E quanto tempo tenho que me ausentar do trabalho?

Resposta: Isso é uma ginecomastia. Provavelmente você já tivesse um amento da glândula, mas que não era notado devido ao volume do seu peitoral enquanto fazia exercícios físicos freqüentes. Isto indica a correção cirúrgica e você precisará de três a cinco dias de ausência no trabalho para recuperar-se.

Tenho 35 anos e como sou gordinho pressuponho que tenho pseudoginecomastia. Gostaria de saber se a lipoaspiração resolverá o meu problema, mas questiono o que poderá ser feito para a flacidez de pele?

Resposta: Se o caso for de lipomastia como suspeita, a lipoaspiração poderá solucionar o seu caso. Entretanto, temos que pesquisar se existe aumento da glândula associado, o qual necessitará de remoção cirúrgica através de uma incisão na aréola em conjunto. Devemos avaliar o grau de flacidez de pele para decidirmos se será preciso retirar ou se ela poderá sofrer retração natural.

Quais os cuidados que uma pessoa que faz a correção de ginecomastia tem que fazer após a cirurgia?

Resposta: Recomenda-se que o paciente use uma faixa de tórax ou uma camiseta elástica especial para manter a compressão sobre a região operada e evitar complicações do tipo: hematoma e seroma.

Alerta-se para evitar esforço físico com os braços, dirigir automóvel e esportes, variando de 15 a 30 dias, de acordo com o caso.

Gostaria de saber mais sobre a anestesia, qual a melhor?

Resposta: O tipo de anestesia usado na correção de ginecomastia depende do grau da ginecomastia, especificamente do seu tamanho e procedimentos necessários para sua correção. A anestesia poderá ser local e sedação ou a anestesia geral.


Gluteoplastia de aumento

01. Quanto tempo leva uma cirurgia de implante de prótese no bumbum e qual o tipo de anestesia utilizado?
Resposta: Leva em média de duas horas e pode ser realizado sob anestesia peri-dural com sedação ou sob anestesia geral, conforme o caso.

2. A cirurgia pode ser feita no consultório ou precisa ir a um hospital?
Resposta: É necessária internação hospitalar por 24 horas, podendo se estender a 48 horas em alguns casos para maior segurança.

03. Como é feita a escolha da prótese? Existe alguma limitação de tamanho se a pessoa quiser uma bem grande?
Resposta: As próteses existem em tamanhos diferentes e com formas variáveis, a fim de podermos adequar a cada necessidade individual. Porém, podem existir limitações anatômicas da própria pessoa que se candidata a essa cirurgia para próteses com volumes muito grandes. Há também uma variação de volumes no mercado, acima dos quais não há opções. A consulta médica com um bom profissional e um bom entendimento do desejo do/a paciente é da maior importância nessa escolha.

04. O pós-operatório de uma colocação de prótese glútea é doloroso? Como a pessoa deve se comportar logo depois da cirurgia?
Resposta: Logo após a cirurgia o/a paciente permanecerá de bruços na cama. Poderá caminhar auxiliado após o segundo dia e não poderá dormir de barriga para cima por duas semanas. Deverá usar um cinta modeladora para compressão por um mês. A dor no pós-operatório pode ser bem controlada com medicamentos adequados, tornando-se bem tolerada. Contudo, é bom saber que o desconforto no pós-operatório deste tipo de cirurgia é maior que em outras cirurgias estéticas, por ser o bumbum uma região de grande impacto nos movimentos como caminhar e sentar.

05. Quanto tempo depois se pode retornar às atividades normais de trabalho e exercícios físicos?Resposta: Pode variar entre duas semanas a um mês, de acordo com o caso.

06. Para viajar de avião; quando é possível depois da colocação da prótese no bumbum?
Resposta: Em geral duas semanas são suficientes para os cuidados de pós-operatório normais, depois se libera o paciente para retornar ao seu destino.

07. Qual é o tempo necessário para que se veja o resultado final?Resposta: Depende de cada pessoa, pois alguns tendem a apresentar mais equimoses (manchas roxas na pele) que outros e também uns podem tem maior inchaço que outros. O tempo médio para o desaparecimento destes sintomas é de três semanas a um mês, mas o resultado final pode ser visto a partir do primeiro mês.

08. Onde fica a cicatriz?
Resposta: A colocação de prótese glútea é preferencialmente feita através de uma incisão única vertical sobre a linha entre os glúteos. Torna-se pouco perceptível.

09. Quais os riscos desta operação?
Resposta: Os riscos de sangramento, infecção e de problemas com a cicatrização são semelhantes aos de outras cirurgias. Em relação às próteses, pode haver deslocamento com assimetria em poucos casos, devido à própria região ser sujeita a movimentos de grande impacto frequentemente.

10. Pessoas que residem fora podem apenas mandar uma fotografia para o médico e este decidir qual a prótese a ser usada?Resposta: Não; as fotografias são importantes como os outros exames pré-operatórios e podem ajudar na avaliação, mas somente durante uma consulta pessoalmente é que se pode chegar a uma definição mais correta do procedimento que será necessário.

11. Prótese de bumbum corrige celulite?
Resposta: A celulite é uma alteração no tecido gorduroso abaixo da pele. A prótese é colocada numa plano mais profundo, abaixo da musculatura glútea; portanto não corrige a celulite. Pode no máximo disfarçá-las em casos determinados.

12. Bumbum muito caído pode ser levantado com a prótese?

Resposta: A prótese dá um maior volume para os glúteos e promove certo levantamento em casos não muito intensos. Nestes, por sua vez, recomenda-se a associação de retirada de pele na linha do sulco natural embaixo do bumbum, junto à colocação da prótese, para melhor resultado estético.

13. Atualmente se fala muito em bioplastia para aumentar o bumbum sem cirurgia. E quanto ao uso da própria gordura? O que é melhor?
Resposta: A bioplastia é um procedimento realizado pela injeção do polimetilmetacrilato (PMMA). Seu uso para aumento do bumbum ainda não tem estudos que avaliem possíveis complicações a longo prazo e ainda está sendo feito empiricamente. Por ser um produto injetável mistura-se aos tecidos, não podendo ser retirado facilmente. Há risco de desenvolvimento de tecido fibroso e reações alérgicas, quanto maior for o volume injetado. A prótese glútea de silicone, apesar de ser um produto estranho ao corpo, não apresenta as mesmas implicações que o PMMA. O silicone sob a forma de prótese pode ser facilmente removido ou trocado a qualquer época, além de ser muito bem tolerado no organismo. O enxerto de gordura da própria pessoa, com a finalidade de aumento dos glúteos, é uma boa opção para quem não quer correr riscos alérgicos ou de rejeição. Contudo, há sempre uma tendência natural de absorção orgânica de parte da gordura enxertada, causando uma redução do volume inicial. Pode haver também assimetria após esse fenômeno, entretanto o procedimento poderá ser repetido se necessário.


Gravidez versus Cirurgia Plástica

01. Coloquei prótese de mama antes de engravidar e amamentei normalmente. Lembro que eles ficaram enormes, mas depois murcharam e ficaram um pouco caídos. Gostaria que ficassem como antes. O que os senhores me aconselham?
Resposta: Como você bem notou, as próteses não interferiram no processo de amamentação. Contudo, o aumento muito grande de suas mamas durante a gravidez, associado à sua involução após a amamentação pode ter causado uma queda das mesmas.

Obviamente essa queda é menor que aquela que poderia ocorrer se você não tivesse as próteses. Porém, se mesmo assim o seu desejo é levantá-las mais, sugerimos a troca das próteses por um volume um pouco maior ou fazer uma remodelagem mamária através da retirada do excesso de pele. Cabe examiná-la pessoalmente para decidirmos a melhor conduta.

02. Os meus seios eram lindos antes de engravidar e ficaram mais bonitos durante a gravidez. Ficaram grandes e salientes. Não pude amamentar porque tinha os mamilos invertidos e o meu bebê não pegava bem o bico do peito. Tirava o leite com uma bombinha e dava para ele. Não estou mais amamentando, mas os meios seios perderam toda aquela belezura. Pensei em colocar uma prótese, mas quero ter mais um filho. Se colocar a prótese e tiver outro filho, esta evitará deles caírem e corrige meus mamilos?Resposta: Há duas situações a serem discutidas. O problema dos mamilos invertidos pode ser corrigido ao mesmo tempo da colocação das próteses por uma técnica própria, mas não é a prótese em si que faz essa correção. A colocação de próteses em suas mamas pode lhe oferecer um aumento do volume que se assemelhe ao que você teve durante sua gravidez. O preenchimento causado por elas melhora a queda das mamas, quando for pequena. Mas, após uma nova gravidez e amamentação, as mamas ainda poderão ter alguma queda se elas tiverem um aumento muito acentuado durante a gestação.

03. Tenho mamas grandes e durante a amamentação o meu filho mamou mais em um peito que no outro. Acho que por isso ele ficou mais caído que o outro. Como consertar?
Resposta: É natural encontrar-se alguma assimetria no tamanho e, às vezes, na posição dos seios, assim como em outras áreas do corpo do ser humano. Com relação às mamas após amamentação, especialmente em casos como o que relatou, pode ocorrer uma acentuação dessa diferença devido a uma maior involução do tecido mamário e maior flacidez da pele. Como você tem mamas grandes, a correção pode ser obtida através de uma remodelagem cirúrgica, com retirada do excesso de pele para levantá-las e dar uma forma mais harmônica. É necessário examiná-la pessoalmente para discutirmos a melhor opção técnica.

04. Eu já havia feito uma mamaplastia redutora com cicatriz tipo um T invertido. Engordei muito durante e depois da gravidez. Perdir alguns kilos, mas sou do tipo "cheinha". Agora meus seios estão caídos e com as cicatrizes largas. Posso fazer uma segunda cirurgia nas mamas?
Resposta: Sim, a cirurgia secundária para correção de mamas pode ser feita com vários objetivos, desde a correção de cicatrizes com remodelagem e levantamento das mamas, ou com a colocação de prótese para aumentar volume, ou ainda para maior redução em alguns casos.

05. Tive uma gravidez normal, estou no terceiro mês de amamentação. Apesar da feliz com meu bebê, sinto que o meu relacionamento com o meu marido não está bem. Ele não se queixa de nada, estou sendo uma boa mãe, mas já estou sentindo falta da mulher dentro de mim. Olho no espelho e vejo o meu corpo feio, os meus seios não estão mais túrgidos como durante a gravidez, mas me sinto inchada e larga. Já posso fazer uma lipoaspiração e colocar uma prótese de silicone?

Resposta: É cedo para fazer-se qualquer cirurgia plástica, pois você ainda está em fase de regressão do inchaço natural da gravidez e sob efeito de suas alterações hormonais. Uma lipoaspiração só poderá ser realizada em torno de um ano após o parto e a colocação de prótese mamária só depois de oito meses e fora do período de amamentação. É comum que algumas mulheres sintam-se um pouco deprimidas após o parto. Mas saiba que seu corpo tenderá a voltar à sua normalidade gradativamente e você pode ajudá-lo tomando alguns cuidados. Por exemplo: comece a fazer caminhadas e exercícios físicos leves e moderados; coma alimentos nutritivos, pois ainda está amamentando, porém evite excessos; hidrate bem sua pele etc.

06. Faz um ano que ganhei um bebê, não estou mais amamentando e fiz uma cesareana. A Minha cesariana é bem baixa. Queria saber se posso tirar uma pele que está sobrando na barriga por essa cicatriz?
Resposta: Somente examinando pessoalmente poderemos discutir as possibilidades de realizarmos a retirada dessa forma. Tudo dependerá da quantidade de pele que está sobrando, da flacidez e se há distenção muscular abdominal. Em geral a cicatriz de uma cesariana só permite a retirada de pequenas quantidades de pele quando estiver indicada somente uma miniabdominoplastia. Caso exista distenção muscular e flacidez, a indicação de fazer-se uma abdominoplastia completa necessitará de uma cicatriz maior. Por vezes essa cicatriz pode incluir aquela deixada pela cesariana, mas se esta for muito baixa, pode ser que seja deixada de lado.

07. Eu já fiz duas cesarianas e já se passaram dois anos da última. Pretendo ter mais um filho, entretanto gostaria de corrigir a minha barriga agora, pois está cheia de estrias e com um avental de pele. Também fiquei com uma gordura na região do púbis, que não saiu nem quando emagreci. Se eu fizer uma cirurgia no abdome eu poderei engravidar depois? O que se pode fazer para retirar aquele "gordinho" do púbis?
Resposta: A gordura sobre o púbis pode ser retirada com uma lipoaspiração, independente da realização de uma abdominoplastia, ou mesmo em conjunto a ela. A presença de um avental de pele no abdome e história de dois filhos torna provável a necessidade de uma abdominoplastia completa, para a correção da flacidez e retirada de parte das estrias que estão localizadas abaixo do umbigo. Contudo, uma nova gravidez depois dessa cirurgia poderá comprometer seu resultado e causar alargamento das cicatrizes e aparecimento de novas estrias. Pode também levar a um desconforto nos últimos meses de gestação, devido à maior resistência da musculatura à distenção.

08. Quais são os riscos de se fazer uma cirurgia plástica no pós-parto mediato ou enquanto a mulher estiver amamentando?
Resposta: Todos os riscos estão muito aumentados nessa situação, pois os tecidos estão muito infiltrados devido à ação dos hormônios da gravidez. Os vasos sangüíneos estão mais dilatados e o risco de hemorragias aumenta. O trauma cirúrgico torna-se exacerbado, prejudicando a recuperação e a saúde. Qualquer cirurgia nas mamas em fase de amamentação fica mais susceptível a infecções, formações de cistos e processos inflamatórios graves.

09. Tenho o "bico do peito" grande, tive alguma dificuldade com a amamentação, pois o meu bebê se engasgava e às vezes não tinha força suficiente para sugar. Pensei que depois da amamentação ele murchasse, mas isto não aconteceu. Tem cirurgia para diminuir "bico de peito"?
Resposta: Sim, a cirurgia para redução do mamilo hipertrófico pode ser feita inclusive sob anestesia local e permite a amamentação posteriormente.

10. Tenho 38 anos e fiz recentemente um minilift de face. Estou casada há 1 ano e sei que quanto mais o tempo vai passando, mais arriscada é uma gravidez; por isso quero logo engravidar. Questiono o seguinte: com a gravidez posso perder a minha cirurgia de face?
Resposta: Isto é bastante relativo, pois depende tanto de fatores individuais como do quanto você poderá experimentar em ganho de peso durante a gestação. Contudo, a gravidez não costuma acarretar alterações que cheguem a prejudicar um resultado de cirurgia de face.

11. Não pretendo ter mais filho e queria aproveitar para fazer ao mesmo tempo a cesareana, a laqueadura e a cirurgia de abdome. É possível?
Resposta: A laqueadura pode ser feita ao mesmo tempo da cesareana, mas não se deve associar qualquer procedimento cirúrgico estético nessa ocasião, devido aos riscos aumentados de hemorragia, trombose e infecção, além da distenção uterina e dos órgãos abdominais, ação hormonal e infiltração dos tecidos.


O verão e a cirurgia plástica

01. Quais são os cuidados que uma pessoa candidata a uma cirurgia plástica deve ter com relação à exposição solar?
Resposta: Qualquer pessoa deve atentar para o fato de que a exposição inadequada ao sol pode provocar danos à pele e à saúde, mesmo naqueles que não se submeteram à cirurgia. Portanto deve seguir à risca as orientações do médico. Depois de operado deve evitar expor-se ao sol por um período médio de um mês e dependendo do tipo de cirurgia a que se submeteu, este tempo poderá ser maior e outras orientações se farão necessárias para conforto e melhor recuperação.
O processo de cicatrização sofre prejuízo se o paciente ficar exposto ao sol intenso, causando aumento do edema (inchaço), eritema (vermelhão), dor, desconforto, manchas na pele e pigmentação de cicatrizes. Pacientes submetidos a peelings ou dermoabrasão devem ter cuidado redobrado, pois o risco de complicações aumenta consideravelmente.

02. Deixei para tirar as minhas férias no verão e gostaria de fazer a colocação de próteses de silicone. A minha pergunta é a seguinte: dá para inaugurar o meu novo corpinho ainda neste verão (as férias)?
Resposta: Toda cirurgia exigirá um tempo de recuperação e prudência na exposição ao sol. No caso de inclusão de próteses mamárias, deve-se esperar em média dois meses para usufruir da praia e do sol de verão, seguindo as orientações de evitar excessos e horários de maior incidência solar. Evitar o sol entre as 10 e 15 horas, pois a radiação ultravioleta nociva à pele é mais intensa nesse horário. Usar fotoprotetor adequado de rotina nas áreas do corpo que ficam expostas.

03. Existe alguma contra-indicação de fazer a cirurgia plástica das pálpebras ou do rosto no verão?
Resposta: Não há contra-indicação. O que há são cuidados a serem seguidos para a devida proteção das áreas operadas, o que deve ser feito em qualquer época do ano. Em países tropicais como o Brasil temos sol quase o ano inteiro e não podemos esquecer que mesmo em países com neve, os cuidados com a pele e exposição à luz solar refletida serão similares.

04. É verdade que devido ao calor não se deve fazer a cirurgia de abdome. Disseram-me que o calor deixa a pessoa muito agoniada, abafada e que isso não é bom para o resultado da cirurgia?
Resposta: Há um equívoco nesse pensamento, pois essa sensação eventual em algumas pacientes está mais relacionada a fatores pessoais do que à estação do ano em questão.

O fato é que o uso da cinta modeladora após a cirurgia pode não ser bem tolerado por certas pacientes, entretanto esta é importante na contenção de edema e oferece maior segurança à mesma. Também a maior firmeza dada aos músculos abdominais com a cirurgia reduz a distensão do abdome e leva alguns dias para que a pessoa se adapte à nova condição. Por exemplo: com ou sem o verão a paciente deve limitar a quantidade de alimentos durante as refeições, pois, se fizer o contrário poderá sentir desconforto após a alimentação. Outro fator é a respiração que parece ser mais curta, devido ao tratamento da aponeurose dos músculos retos do abdome, mas com o passar dos dias essa condição volta ao normal.

05. Por que as pessoas gostam mais de fazer cirurgias plásticas durante o inverno?
Resposta: Geralmente é nesta fase do ano que coincidem com os períodos de férias de algumas pessoas, assim como é o momento escolhido por muitos para cuidar da boa forma e da estética para o próximo verão.

06. Já que o assunto é o verão e a exposição ao sol; fiz plástica de redução das mamas há três meses e gostaria de saber se posso fazer top-less neste verão que começa no próximo mês?
Resposta: Você já poderá ir à praia e aproveitar o sol nos horários apropriados e sem excessos, mas ainda não deve expor as cicatrizes ao sol, pois o processo de cicatrização ainda não se completou. Pode ocorrer hiperpigmentação (escurecimento) das cicatrizes e prejudicar o resultado final. A título informativo, saiba que o excesso de sol ou a exposição solar em horários inapropriados causam os seguintes danos na pele: vermelhidão, pigmentação, espessamento da epiderme, queimaduras de 1o e 2o graus, acelera o envelhecimento precoce da pele, câncer de pele, danos nos olhos como a conjuntivite, causar catarata, etc. Também pode desencadear alergias e certa doenças como: miliária ou brotoeja, urticária e herpes simples (a radiação ultravioleta emitida pelo sol tem uma capacidade imunossupressora suficiente para ativar o vírus do herpes).

07. Depois de quanto tempo uma pessoa que quer fazer uma lipoescultura no corpo pode pegar sol e voltar à ginástica. Quero fazer essa cirurgia por que vou desfilar no carnaval em uma escola de samba e tenho que está "saradinha".
Resposta: O retorno à ginástica após uma lipoaspiração pode variar a partir de quinze dias, de forma progressiva e de acordo com a extensão do procedimento realizado. A exposição ao sol por sua vez, deve esperar entre dois a três meses para evitar edema (inchaço) ou aparecimento de manchas na pele.

Existe uma classificação que relaciona o tipo de pele à sensibilidade e reação a radiação ultravioleta. Verifique qual é o seu, pois ciente disto ficará mais fácil controlar o desejo exacerbado pela exposição solar. É a seguinte:
I Branca, olhos azuis, sardentos: pele muito sensível - Sempre queima, nunca pigmenta.
II Branca, olhos azuis, verdes ou castanhos: pele muito sensível Sempre queima, pigmenta pouco.
III Média das pessoas brancas normais: pele sensível - Queima e pigmenta moderadamente.
IV Morena clara: pele pouco sensível - Queima pouco, sempre pigmenta.
V Parda: pele pouquíssimo sensível - Nunca queima, sempre pigmenta.
VI Negra: pele resistente - Nunca queima, sempre pigmenta.
A queimadura causada pela exposição exagerada ao sol é assim classificada: 1o Grau: caracteriza-se por vermelhidão, inchaço das áreas irradiadas e desconforto relativo e 2o Grau: o edema é mais intenso, há formação de bolhas. De acordo com a intensidade do caso pode apresentar náuseas, febre, calafrio, taquicardia, delírio, etc.

08. Quais os cuidados que tenho que ter com o meu rosto e barriga durante o verão, pois fiz o lift cérvico-facial e lipo de abdome no último inverno (mês de agosto)?
Resposta: Você terá que ter os cuidados que toda pessoa deve seguir, ou seja: expor-se ao sol somente nos horários de menor incidência de raios nocivos ultra-violetas, preferindo a praia ou piscina das 8:00 às 10:00 ou após as 16:00 horas. Proteja-se embaixo da barraca, usando viseira ou chapéu de abas largas e o fotoprotetor recomendado pelo médico. Os protetores solares são produtos com a capacidade de proteger a pele contra a queimadura solar, além de prevenir os maléficios tardios resultantes de exposição repetida à luz solar. É importante verificar no rótulo do protetor solar que você vai comprar o seguinte: se é a prova d'água, se tem resistência a água, se dá proteção contra radiação UVA e UVB, se é não comedogênico, ou seja, não induz a formação de cravos e espinhas e se é hipoalergênico. Procure usar o protetor solar adequado a sua pele.

Hidrate-se bem. O clima muito quente leva a um aumento da sudorese (suor), acarretando grandes perdas líquidas e de sais minerais, podendo levar à desidratação. Faça uma alimentação leve, saudável e mantenha o seu peso. Você não quer perder o seu investimento, ou seja, a lipoaspiração.

09. Eu tenho pouco "bumbum" e vou desfilar no carnaval como passista e o biquíni é fio dental. A prótese glútea pode deixar "este meu bumbum" com mais volume, arrebitado, condizente com a minha função na escola de samba?
Resposta: A prótese glútea pode dar bom resultado estético se bem indicada, o que dependerá de vários fatores individuais a serem estudados em cada caso em particular. É importante saber que o aumento produzido pela inclusão da prótese glútea limita-se mais à região superior dos glúteos, na área acima da zona de pressão ao sentar-se; sem alteração evidente na parte inferior próxima ao sulco e coxas. Caso haja flacidez na porção inferior e dobra de pele caída embaixo, deve-se associar a cirurgia de retirada desse excesso de pele à inclusão da prótese para melhor resultado. A incisão para a colocação da prótese é discreta e situa-se na linha média entre os glúteos. O período de internação costuma ser de dois dias e a paciente deverá deitar-se de lado ou de barriga para baixo nos primeiros 15 dias de pós-operatório. Durante os primeiros dois meses pode haver um certo desconforto ao sentar, mas gradativamente passa. Aconselha-se o retorno às atividades normais e exercícios físicos com cautela e de forma gradativa após duas semanas da operação. Se o tempo é curto para o que deseja, programe a cirurgia para o próximo ano. Sambe bem e bonito neste ano e faça o seu show.

10. Coloquei silicone nas mamas e fiz uma lipoescultura; não sou chegada a praia, pois não gosto daquela sensação da areia nos meus pés, mas quero estar bronzeada. Tem algum problema o bronzeamento artificial?
Resposta: As câmaras de bronzeamento artificial geram 98% de luz ultravioleta A e 2% de ultravioleta B através de suas lâmpadas especiais. Está comprovado que os raios UVA naturais ou não, provocam envelhecimento precoce e podem também provocar câncer de pele pela ação cumulativa. Seus efeitos nocivos não são visíveis de imediato. Contudo, o bronzeamento artificial não causa descamação nem oferece risco de queimadura. Peça orientações médicas extra com especialistas, informe-se bem e se fizer esse tipo de bronzeamento procure ter bom senso.

11. Tenho 60 anos e devo caminhar um pouco no calçadão para "pegar um pouco de sol" por causa da minha osteoporose. Agora que fiz plástica no rosto é necessário evitar essas caminhadas ao sol?
Resposta: A necessidade do banho de sol em mulheres na menopausa ou naquelas com sintomas de osteopenia ou de osteoporose é evidente.

Procure tomar sol até as 10 h da manhã ou após as 16 horas, protegendo seu rosto com um chapéu e usando fotoprotetor adequado às necessidades de sua pele.
Os danos causados pelo excesso de exposição à radiação solar não anulam seus efeitos benéficos no metabolismo do cálcio e vitamina D em nosso organismo. Sabendo usar o sol de forma adequada não há contra-indicação e os riscos ficam bastante reduzidos.

 

12. Doutor, fiz uma lipoescultura geral no corpo e quero ficar "bronzeadinha" neste verão, mas agora todo muito fala que o sol faz mal para pele, que dá câncer e blá, blá,blá. Esse negócio de câncer de pele é verdade? Como posso ficar bronzeada numa boa, sem problemas para a pele?Resposta: O câncer de pele é o crescimento descontrolado de células anormais em uma das camadas da pele. O acúmulo de exposições solares e outros fatores individuais podem determinar a sua causa. Ocorre com mais freqüência em áreas de maior exposição solar como: face, nariz, orelhas, pescoço, ombros e membros superiores.

Vários são os tipos de câncer de pele com diferentes graus de comportamento maligno. Os mais comuns são: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e o melanoma, este último de muita gravidade.
Existe uma classificação médica para os diferentes tipos de pele, já descrita em uma das perguntas acima, a qual propicia saber o tipo de pele e a sua maior ou menor resistência à exposição solar; podendo assim orientá-la como tomar sol corretamente, reduzindo o risco de desenvolvimento de câncer de pele.
Não custa nada repetir que se recomende banhos de sol até às 10h ou após as 16h, por um período de 20 minutos, fazendo uso de protetores solares de acordo com o tipo de pele. Faça o seu bronzeamento aos pouco, tenha paciência, pense em sua saúde e na sua pele no decorrer dos anos seguintes.
Outras dicas: o uso de um bom chapéu contribui para a proteção de áreas sensíveis, como olhos, orelhas, rosto, pescoço e nuca. Os óculos de sol com UV também auxiliam na proteção dos olhos, que podem sofrer no futuro com a catarata. Se você estiver na sombra atente-se que a areia e o concreto refletem a radiação solar. Quando chegar em casa procure tomar um banho rápido e usar sabonetes de acordo com a sua pele. Após o banho procure usar hidratantes e óleos apropriados.
Quando você for a praia para aproveitar as maravilhas do verão, ou seja, a alegria, a jovialidade e a sensualidade, faça-o de maneira inteligente. Aproveite bem o seu dia, divirta-se, mas chegue em casa mais feliz e com mais saúde para continuar vivendo bem à noite, no dia seguinte e anos depois.


Inclusão de Próteses de Silicone nas Mamas

Existe algum perigo com o silicone?
Sob a forma de próteses, ou seja, gel de silicone protegido por um envólucro, acredita-se que não. Com o desenvolvimento tecnológico que ocorreu durante estes últimos anos, os fabricantes vêm produzindo próteses mamárias de maior segurança para o uso médico. O silicone que não deve ser utilizado é o líquido injetável que é inclusive proibido de uso pela SBCP e CRM.

O silicone provoca câncer ou alguma outra doença?
Não existe até a presente data qualquer comprovação científica de que o silicone induza à formação de câncer em seres humanos. Se houver ruptura acidental da prótese com extravasamento do seu conteúdo de silicone, pode haver a formação de vacúolos de silicone no tecido em volta, conhecidos como siliconomas e causar processos inflamatórios. Atualmente existem próteses com coberturas mais resistentes e conteúdo de gel coesivo, que mesmo se rompidas não extravasam.

Por que certas mamas endurecem após a inclusão de próteses?
No passado isto ocorria devido ao tipo de próteses usadas, com sua cobertura lisa; mas pode estar relacionada a fatores individuais em pequeno número de casos. De qualquer maneira há meios para corrigir quando isto acontece e meios para prevenir, utilizando-se próteses mais atuais.

Há modificação da sensibilidade?
Pode ocorrer uma pequena alteração de sensibilidade nos primeiros dois meses ou pouco mais, que desaparece gradualmente.
Para as futuras mães é importante mencionar que a inclusão de próteses nas mamas não influi em nada na amamentação.

Qual o tipo de prótese mais adequado?
Cada caso é avaliado individualmente. Considera-se pelo desejo da paciente, seus critérios estéticos e de sensualidade, perfil psicológico além da forma das mamas e se há alguma assimetria. Por isso existem próteses de variadas formas e tamanhos para fazer-se a melhor escolha.

Quando trocar as próteses?
Sempre que os exames preventivos de rotina revelarem alterações como ruptura, extravazamento do conteúdo da prótese, contratura capsular, surgimento de patologia mamária concomitante ou ainda o desejo da própria paciente.

A inclusão de prótese de silicone na mama impede o tratamento com radioterapia?
Nos casos em que houve o tratamento cirúrgico de um tumor e a colocação de prótese para recompor a área retirada, nada impedirá de prosseguir com os tratamentos preconizados para o controle desta patologia. O ideal será começar a radioterapia após um mês, momento em que a cicatrização e o processo inflamatório natural já encontram-se em estado avançado e mais seguro.

As próteses de silicone colocadas nas mamas podem atrapalhar exames como a mamografia, ressonância magnética e ultrassonografia?
De modo geral é importante citar a existência das próteses na hora da marcação e realização do exame. Assim o profissional que o realizar tomará as devidas medidas técnicas para fazê-lo com segurança e evidenciar as eventuais alterações, caso existam. Estes exames evoluíram muito em tecnologia de precisão, auxiliando na elucidação do diagnóstico, independendo da existência ou não de implantes mamários.

Por que as mulheres desejam colocar próteses de silicone nas mamas?
Nos dias de hoje a “mídia” é um fator influenciador na nossa vida. A televisão, a moda, as novelas, o cinema, os formadores de opinião como artistas, etc, a idéia da juventude eterna e a mudança dos parâmetros de beleza são meios pelos quais nós somos atingidos à procura do bem-estar, de ser notado e da tão desejada felicidade. Este fator é prepoderante na decisão por parte das mulheres atuais em colocar próteses de silicone nas mamas; mesmo que os medos existam.

Em nossa experiência nos últimos catorze anos, observamos que o aumento do número de candidatas a esta cirurgia está associada à maior deliberação e independência da mulher que tem coragem e o poder de assumir e decidir por si própria o que fazer do seu corpo. Escutamos muito após a cirurgia o seguinte: “um sonho que só agora se realizou”, independente de pai, marido, namorado ou qualquer outra mulher. Faz parte do nosso cotidiano clínico, histórias de descontentamento pessoal em mulheres cujas mamas não se desenvolveram ou são muito pequenas; o que lhes causam sempre constrangimento às vezes pseudamente resolvido com o sutiã de enchimento. Outro grupo de candidatas é aquele no qual as mamas sofreram redução de volume e queda após a amamentação, deixando comprometida a sensualidade e auto-estima. As mulheres, em geral, acham as suas mamas lindas durante o período da gravidez; sabe-se que nesta fase as mamas aumentam de tamanho com o objetivo da lactação.
Existem ainda aquelas pacientes que são atormentadas com o diagnóstico precoce ou não de câncer de mama. De acordo com cada caso, podemos recorrer ao uso das próteses de silicone para restaurar o dano causado pela retirada daquela lesão.
Procuramos sempre avaliar o perfil psicológico da candidata à prótese de silicone nas mamas, aparando sempre as arestas dos exageros e modismos baratos.

Quais os tipos de prótese de mama existentes, quanto ao seu conteúdo ?
Os tipos de material para preenchimento das próteses de mama mais utilizados no Brasil são:

01. Gel de Silicone em diferentes graus de dureza, o que não interfere na alta coesividade do gel de enchimento;

02. Solução Salina pré-cheios ou infláveis e 03.Elastômero de Silicone (silicone sólido) moldados ou pré-cheios. Todos os três grupos citados podem apresentar superfícies diferentes tais como: lisa, texturizada ou recoberta com espuma de poliuretano. Não utilizamos as próteses de superfície lisa por apresentarem maior propenção para encapsulamento e retração.

Quais os modelos de próteses de mama mais utilizados, quanto à sua forma?

01. Perfil Alto: proporciona maior projeção e são muito utilizadas naquelas pacientes que têm pouca ou pouquíssima glândula mamária e tórax mais estreito.

02. Perfil Baixo: utilizada em pacientes que tem glândula mamária a considerar e excesso de pele, dando a mama um aspecto “caído e mucho” e/ou tórax mais largo.

03. Anatômico: utilizado nos casos de reconstrução mamária, no qual houve ressecção maior ou menor da glândula mamária.

A escolha do modelo ideal é sempre baseada em exame clínico individual de cada paciente e considerando seu desejo; tudo explicado e conversado com a paciente, sempre feito de comum acordo médico-paciente.Os fabricantes informam de maneira geral que todo implante tem seu número de controle, marca e tamanho gravados, o que torna possível sua identificação a qualquer momento. Após a cirurgia, o registro da prótese colocada fica no prontuário médico do hospital ou clínica onde foi realizada a cirurgia e no prontuário médico do cirurgião. Uma cópia do registro é dada para a paciente e outra fica com o fabricante.

Por onde são colocadas as próteses de mama?
Após o exame físico da paciente e uma vez entendido seu biótipo e seu desejo de volume, partimos para a explicação do tipo de cicatriz necessária para colocar as próteses. Existem os seguintes acessos: transaréolomamilar (incisão reta horizontal que passa bem no meio do complexo aréolo-mamilar), peri-areolar (uma incisão semicircular em volta do complexo aréolo-mamilar na sua metade inferior), inframamária (uma pequena incisão feita no meio do sulco mamário) e o axilar (uma incisão curva na região axilar) . Na grande maioria dos casos a opção é pela infra-areolar, contudo a transaréolomamilar é a mais anatômica e o que menos compromete os ductos mamários. Entretanto se o complexo aréolo-mamilar for muito pequeno, opta-se pelo acesso inframamário ou pelo axilar. O acesso axilar é mais complexo e mais sujeito a riscos e complicações.


Obesidade Mórbida

Quais são os procedimentos cirúrgicos mais procurados na cirurgia plástica, por um paciente que experimentou grande perda de peso?
Comumente a grande perda de peso resulta em flacidez e grandes excessos de pele em áreas diversas do corpo. Isto afeta em muito a estética corporal, assim como a auto-estima do indivíduo. Também, podem haver acúmulos localizados de gordura, o que leva o paciente a procurar correção cirúrgica. Os procedimentos mais solicitados são as dermolipectomias ou ressecção dos excessos de pele, associadas ou não à lipoaspiração.

Existem fatores limitantes para a realização de uma cirurgia plástica no paciente grande obeso, ou naquele submetido previamente a uma cirurgia de redução gástrica?
Sim, para ambos os casos existem critérios de avaliação e preparo pré-operatórios que se não forem seguidos, podem expor a complicações.

Que conselhos os cirurgiões da BG dariam a quem deseja perder peso e submeter-se à cirurgia do contorno corporal?
Primeiramente procurar profissionais competentes para oferecer-lhe orientações e seguimento, ou entidades de classe. O número de pacientes que experimentaram repetidos insucessos devido à falta de orientação, dietas sem fundamento, chás milagrosos e falsas promessas é imenso. Isto só aumenta a frustração interior e a baixa auto-estima. Segundo, o paciente deve procurar conscientizar-se que a obesidade mórbida é um distúrbio, cujo tratamento envolve uma série de iniciativas, dependentes em muito dele próprio. ...São mudanças de velhos hábitos de vida além do acompanhamento especializado feito por endocrinologista, psicólogo, cirurgião geral e plástico e outros que se fizerem necessários.
O paciente deve procurar entender as limitações do seu caso, quando existirem, sabendo que a idéia de soluções imediatistas deve ser evitada

Quais os cuidados pré-operatórios a serem seguidos para o paciente obeso com grande distensão abdominal e candidato a abdominoplastia?
Inicialmente exercícios físicos e dieta balanceada para perda de gordura e peso corporal. Perdas de 10% a 15% do peso melhoram muito a função cárdio-respiratória, reduzindo os riscos. Indica-se também o uso de peso sobre o abdome, variando entre 1 kg e 5 kg em aumento progressivo, para melhoria da função respiratória. Isto porque a cirurgia reduzirá a distensão abdominal. Realizamos toda a rotina de exames pré-operatórios e a cirurgia dentro dos critérios técnicos de segurança.
No pós-operatório instituímos mobilização precoce além de todos os cuidados de rotina.

Quais os cuidados pré-operatórios e os pós-operatórios a serem seguidos, no seu ponto de vista, para estes pacientes?
Em conjunto com outros especialistas indico exercícios físicos supervisionados assim como dieta balanceada para perda de gordura e peso corporal. Perdas de 10 a 15% do peso melhoram muito a função cárdio-respiratório. No pré-operatório de uma dermolipectomia abdominal (cirurgia que retira pele e gordura do abdomen), é importante fazer nas duas semanas antes da cirurgia o uso de carga (peso) sobre o abdomen, variando de 1 à 5 kg para melhoria da função respiratória. A cirurgia reduzirá a distenção abdominal, exigindo mais da musculatura diafragmática durante a respiração. Toda uma avaliação clínica deve ser feita e no pós-operatório, além dos cuidados normais exigidos em qualquer cirurgia, deve-se dar especial atenção à mobilização precoce do paciente, seja ativa ou passiva com fisioterapeuta. Para maior segurança, sempre que acho necessário solicito ao hematologista a autohemotransfusão. Este método utiliza o sangue do próprio paciente, retirado dias antes da cirurgia, para ser reinfundido nele mesmo ao término da intervenção; isto previne as perdas e melhora a recuperação.

Qual a programação cirúrgica em um paciente grande obeso que perdeu muito peso e está insatisfeito com sua estética corporal?
Varia de caso a caso, em função das alterações apresentadas e com os anseios do paciente. A avaliação clínica e psicológica e uma conversa clara sobre os riscos e limitações com o paciente auxiliam o cirurgião nessa programação. Pode-se iniciar retirando os excessos de pele e gordura remanescentes no abdomen em avental ou nas mamas, mas em outros casos o paciente pode incomodar-se mais com os excessos localizados nos braços, coxas, culotes ou mesmo na face e pescoço. A cirurgia não visa a correção em um único procedimento. Mas, cada um que tenha sido realizado poderá servir de estímulo ao paciente na continuidade do tratamento, elevando a sua auto-estima.

Existe uma previsão de quantas cirurgias plásticas serão necessárias para a correção dos excessos deixados pelo grande emagrecimento?
Não podemos precisar esse número com exatidão para nenhum paciente. Cada caso deve ser avaliado e encarado individualmente, considerando as exigências pessoais, anseios, metas, condições clínicas e a disposição do paciente a enfrentar a vida, com posturas e hábitos diferentes daqueles que costumava ter. O aforismo "sou gordo, mas sou feliz", nem sempre é verdadeiro para todos que se encontram nessa condição.

Qual a programação cirúrgica em um paciente grande obeso que perdeu muito peso e está insatisfeito com sua estética corporal?
Varia de caso a caso, em função das alterações apresentadas e com os anseios do paciente. A avaliação clínica e psicológica e uma conversa clara sobre os riscos e limitações com o paciente auxiliam o cirurgião nessa programação. Pode-se iniciar retirando os excessos de pele e gordura remanescentes no abdome em avental ou nas mamas, mas em outros casos o paciente pode incomodar-se mais com os excessos localizados nos braços, coxas, culotes ou mesmo na face e pescoço.

A cirurgia não visa a correção em um único procedimento. Mas, cada um que tenha sido realizado poderá servir de estímulo ao paciente na continuidade do tratamento, elevando a sua auto-estima.

Existe uma previsão de quantas cirurgias plásticas serão necessárias para a correção dos excessos deixados pelo grande emagrecimento?
Não podemos precisar esse número com exatidão para nenhum paciente. Cada caso deve ser avaliado e encarado individualmente, considerando as exigências pessoais, anseios, metas, condições clínicas e a disposição do paciente a enfrentar a vida, com posturas e hábitos diferentes daqueles que costumava ter. O aforismo "sou gordo, mas sou feliz", nem sempre é verdadeiro para todos que se encontram nessa condição.


Prótese peitoral masculina

01. Quando o procedimento de inclusão de prótese peitoral teve seu início?
Resposta: O uso de prótese peitoral masculina começou na cirurgia reparadora há alguns anos atrás. Seu objetivo é corrigir deformidades físicas do tórax na área do peitoral, decorrentes de doenças congênitas, tais como a Síndrome de Poland (caracterizada pela ausência da mama e músculo peitoral), Síndrome de Marfan (defeitos músculo-esqueléticos associados) e outros defeitos físicos como o Pectus Excavatum e Pectus Carinatum. Também para casos de perda por tumores ou acidentes naquela região. O uso com fins apenas estéticos, para dar maior volume à região em homens insatisfeitos com o tamanho de seus peitorais, ou que não conseguem aumentá-los através da ginástica, é mais recente.

02. Há tamanhos diferentes de prótese para peitoral?
Resposta: Sim, as próteses são apresentadas com tamanhos e formas diferentes, para adaptarem-se aos diferentes tipos físicos e de tórax encontrados nos homens. No Brasil encontra-se nos tamanhos P, M e G com formato retangular, com cobertura lisa ou texturizada. Há vários fabricantes no mercado. Além de médico especializado, ele é seu amigo. Ele está capacitado a ouvi-lo e a esclarecer-lhe em tudo que você precisar e quiser saber. Converse com ele, abertamente. Fale de suas dúvidas, peça orientação e siga seus conselhos.

03. Houve um aumento do número destas cirurgias em homens?
Resposta: Está ocorrendo um aumento gradativo desta cirurgia devido a sua procura por homens com idades variando entre 20 e 46 anos em nosso serviço. Nos Estados Unidos já é uma cirurgia bastante realizada.

04. Como é feita a colocação de prótese peitoral no homem? 
Resposta: A cirurgia é feita por uma incisão na região da axila, através da qual o cirurgião cria um espaço para inserir a prótese abaixo do músculo peitoral. Desta maneira, a prótese projeta o músculo do paciente para frente, tornando-o mais proeminente e não interfere na sua função.

05. Há modelos a serem copiados, como por exemplo, Arnold Schawzzenegger? Os homens chegam à consulta médica querendo ter o peitoral do ator? E de outras personalidades? Quais? 
Resposta: Não há modelos a serem copiados, pois se trabalha sempre com a realidade de cada um e com sua possibilidade técnica. Os homens que procuram por este procedimento, em geral dizem-se insatisfeitos com a própria aparência do tórax e querem aumentá-lo, mas não se espelham ou citam outro homem como modelo na maioria.

06. Podemos comparar os tamanhos aos peitorais de quais personalidades? 
Resposta: Uma comparação seria fictícia e não corresponderia à realidade, uma vez que uma prótese de igual tamanho colocada em homens da mesma compleição física e altura, porém com volume muscular diferente, promoverá resultados diferentes. A avaliação do tamanho da prótese e sua forma devem ser feitas pelo cirurgião, levando-se em consideração o tipo de tórax e o desejo particular de cada paciente.

07. O homem já deve ter um porte atlético para fazer a cirurgia de prótese peitoral?
Resposta: O homem pode ter ou não porte atlético; pois há alguns que mesmo com esportes não desenvolvem bem essa musculatura. A diferença no resultado da cirurgia pode ser quanto ao aspecto estético final, na aparência de definição de fibras musculares que só aparece se já for uma característica pré-existente. O que se vê é o próprio músculo projetado pela prótese e não a prótese em si.

08. É preciso fazer musculação para manter o resultado? 
Resposta: O exercício não interfere, uma vez que a genética do paciente já não lhe permitia maior desenvolvimento desse músculo. O volume da prótese permanece, mas o exercício deve ser estimulado por questões de saúde e lazer.

09. Será que a cirurgia de peitoral masculino vai virar moda, como a de silicone nos seios das mulheres? 
Resposta: O público masculino é mais resistente e conservador, não se deixando influenciar pelos modismos tanto quanto as mulheres. Porém, a procura deve tornar-se mais natural nos próximos anos, devido a maior divulgação do método, melhor informação aos candidatos e na própria evolução moderna do comportamento masculino. Querer ser ou estar bem consigo mesmo ou mesmo bonito é privilégio de todos no nosso mundo globalizado.

10. Quais os riscos nesta cirurgia?
Resposta: Em todo tipo de cirurgia de qualquer especialidade cirúrgica há riscos gerais que deverão ser evitados com a investigação prévia pelos exames pré-operatórios e por uma cirurgia bem realizada. O deslocamento da prótese pode ocorrer em poucos casos. Sensação de dormência na face interna do braço ocorre em 1% dos casos e é temporária, assim como outras complicações menores.

11. Qual o tipo de anestesia utilizada?
Resposta: É muito comum o paciente querer associar um determinado procedimento cirúrgico com um tipo de anestesia. Há também o medo freqüente da anestesia é geral na maioria das pessoas. Deixamos sempre com o especialista, ou seja, o anestesiologista, a escolha da melhor conduta a ser seguida segundo o seu conhecimento e experiência, levando em consideração que cada caso é um caso. Mas, podemos adiantar que o implante de prótese peitoral pode ser realizado sob anestesia geral ou local e sedação.

12. Quais as orientações de pós-operatório na cirurgia de implante de prótese peitoral? 
Resposta: O repouso é relativo. O paciente deverá dormir de barriga para cima no primeiro mês e usar uma faixa elástica sobre o tórax nesse mesmo período. Deve também evitar dirigir automóvel ou motocicleta. O retorno ao trabalho ou aos estudos pode ser reiniciado a partir da segunda semana de pós-operatório. Atividades físicas que trabalham a musculatura da região peitoral como a musculação, natação, vôlei e semelhantes devem ser evitados nos primeiros dois meses de pós-operatório.